88 anos

Patrícia, Silvia Abravanel e artistas do SBT contam histórias ao lado de Silvio Santos

Apresentador completa 88 anos nesta quarta-feira (12)

Silvio Santos
Silvio Santos 88 anos: No coração dos brasileiros

Publicado em 12/12/2018 às 05:00:04

Por: Sandro Nascimento

Nesta quarta-feira (12), o empresário e apresentador Silvio Santos completa 88 anos de idade. Considerado um dos artistas mais famosos do Brasil, possui uma trajetória profissional que inspira milhões de brasileiros.

Senor Abravanel, seu nome de batismo, começou ganhando dinheiro na década de 40, aos 14 anos, como camelô de uma banca de capas plásticas de título de eleitor no centro do Rio de Janeiro. Em alguns anos, se transformou num dos homens mais ricos do país e dono de um poderoso conglomerado de empresas, dentre elas, a segunda maior emissora de televisão, o SBT.

No dia do seu aniversário, o NaTelinha convidou artistas do canal para contarem histórias inspiradoras, engraçadas ou curiosas que vivenciaram ao lado do apresentador.

Confira os depoimentos exclusivos:

Silvia Abravanel

Eu e meu pai tivemos uma situação muito engraçada. Foi em uma viagem a Orlando, de férias com a família. Eu tinha 13 anos e ele me deixou responsável por uma mala beeeeem pesada.

Aonde parávamos eu grudava naquela mala pra ninguém mexer. E ele sempre falando "cuida bem dessa mala, tem coisas muito importantes aí dentro!".

Eu era novinha e então achei que todo o dinheiro das nossas férias estavam naquela mala.

Quando chegamos ao destino final, Orlando, ele me chamou no quarto dele e da minha mãe e me mostrou o que havia dentro da mala... Adivinhem o que era? Tan tan tan taaaaaaan...

Eram caixas de sabão de coco pois ele é alérgico e não podia tomar banho sem aquele sabão. Tudo terminou em boas gargalhadas.

Lívia Andrade

Nesses 10 anos de convivência com o Silvio por causa do quadro dos "Pontinhos", vários coisas me surpreenderam, aprendi e fui muito feliz nesse tempo todo. Mas uma coisa que nunca vou esquecer foi o dia que ele me ligou e eu não acreditei, a princípio, que era o Silvio no telefone.

Tinha acabado de acordar e pegou meio no susto. Eu não sabia o que fazer, se atendia normal ou se mostrava aquela surpresa e aquele entusiasmo... Que eu não queria passar na verdade.

Fiquei contida e falei com ele e conversei como se estivesse falando com um amigo, ou alguém normal. "Oi Silvio, tudo bem? Bom dia". Depois que eu desliguei o telefone aí eu falei: "meu Deus! O Silvio Santos me ligou!". Foi quando fiquei eufórica, mas não queria passar isso pra ele.

O que mais me surpreendeu do motivo dessa ligação foi a preocupação, o profissionalismo e o cuidado que ele tem com as pessoas que trabalhem com ele.

O Silvio sempre respeitou a gente fora do palco e dentro do palco.

Lívia Andrade

O Silvio me ligou para perguntar se estava tudo bem comigo e se tinha algum problema com minha família... Se realmente estava tudo bem. Ele falou que durante as gravações percebeu que eu estava um pouco diferente e se tinha alguma coisa no programa que estava me incomodando... Se tinha alguém que estava me incomodando... Que eu tinha total liberdade pra chegar nele e no diretor do programa e falar caso não estivesse gostando de alguma coisa ou alguma brincadeira... Se ele podia continuar brincando comigo. Então, esse foi o motivo da ligação.

Era final de ano. Tava numa correria danada. Não tinha acontecido nada. Talvez eu estivesse mais séria, brincando menos digamos assim. E ele se preocupou e me ligou pessoalmente para perguntar. Teve o cuidado e a sensibilidade de perceber que eu não estava muito bem e ficou preocupado se tinha algo no nosso ambiente de trabalho que estava me incomodando, o que nunca aconteceu.

A gente sempre se respeitou demais. O Silvio sempre respeitou a gente fora do palco e dentro do palco. Ele sempre teve esse cuidado de saber. O dia da ligação vai ser inesquecível. Eu só estou falando também porque um dia ele comentou isso na gravação: "liguei para essa daí e ela me tratou como uma qualquer". O Silvio brincou com esse dia. Se não era uma coisa que eu iria guardar comigo. Acho que é uma coisa tão especial que temos que guardar... Zelar.

Patrícia Abravanel

A gente sempre passava as nossas férias de janeiro em Aspen. Como eu era a que esquiava melhor na família, meu pai sempre me colocava para liderar as descidas e todos iam me seguindo.

Uma vez, decidi passar por baixo de uma árvore, que estava caída. Depois de mim, veio a Dani, que também conseguiu, e na sequência meu pai, que não teve agilidade suficiente e deu de cara com a árvore. Daí adivinha, né? Nunca mais ele deixou eu ser a líder (risos).

Eliana

Este ano houve um episódio emocionante. Silvio me recebeu em seu camarim para reencontrar o primeiro casal que ele casou na TV há 40 anos.

Fizemos uma linda matéria e conseguimos realizar o desejo deles de rever o padrinho tão importante do casamento. Silvio foi muito amável e tornou aquele momento absolutamente único e mágico.

Mara Maravilha

Falar do Silvio Santos é complexo e ao mesmo tempo concreto: Silvio Santos é mito, é genial! Profissionalmente são muitas histórias, mas principalmente como ser humano eu costumo dizer que depois de Jesus Cristo na minha vida é o meu "Paitrão" (risos), entendeu?!

Ele me trouxe da Bahia, me deu meu primeiro emprego, meu primeiro carro, meu primeiro apartamento e milhões de conselhos.

Resumindo: eu o amo muito e que me desculpe o Roberto Carlos, mas ‘esse cara’ é o Silvio Santos.

Flor

A passagem mais engraçada é aquela que bomba na internet. Quando eu estava cantando no "Qual é a Música?", eu fiquei brincando, dançando e girando... Eu batia no Silvio quando girava. Ele caiu no chão e falou que eu derrubei ele (risos). Eu falei: "ah, tá me sacaneando?".

Na hora que ele ia levantar, eu o empurrava e não deixava ele levantar. Ele me deu uma rasteira e cai de bumbum no chão. Foi muito, muito engraçado. Eu fiquei sem graça e não sabia o que fazer. Tem muitas situações, mas essa foi demais!.

Otávio Mesquita

Eu tenho uma coisa séria e engraçada. Quando eu tinha 12, 13 ou 14 anos de idade, eu vi o "Programa Silvio Santos". A gente foi assistir numa loja de departamento numa loja chamada Ducal, naquela época.

Eu fiquei muito impressionado com o que vi e meus amigos assistindo aquela TV preto e branco, uma televisão gigante, todo mundo comentando: "olha que legal esse programa". Então, eu levantei, apoiei meu braço em cima da televisão e disse: "legal não é fazer o programa. Legal é ser amigo desse cara aqui e fazer o que ele está fazendo". Foi o primeiro toque que eu resolvi ser apresentador.

O lado engraçado, foi quando ele foi homenageado na escola de samba Tradição, em 2001. Eu quando soube que o Silvio seria homenageado, não tinha tanta aproximação com ele, mas já era conhecido. Eu liguei pra escola e falei que queria fazer uns vídeos pra Tradição de graça.

A escola falou: "pode fazer os vídeos. A gente vai aceitar". Então, me deram uma entrada para eu poder encontrar com Silvio pra fazer os depoimentos e acabei sendo responsável para levar ele até o lado de fora.

Quando levei ele no lado de fora, ele estava dentro do prédio dos Correios, no sambódromo. Eu falei: "Silvio, vai pra direita e sobe no guincho, o guincho te levanta e põe você no carro alegórico". "Deixa comigo, Mesquita", respondeu ele.

Quando ele viu o carro, ao invés dele ir pra direita no guincho, ele foi pra esquerda direto para o carro. Não dava pra ele subir. Como estava gravando para o programa e estava com 30 seguranças, a gente fez um círculo em volta dele pra não deixar ninguém chegar perto. Eu falei: "Silvio, vamos carregar você. Sobe aqui e empurramos você pra cima". Eu mandei dois seguranças subirem para pegar os braços dele.

Coloquei o microfone dentro da minha camisa, que estava ajudando ele a subir no carro alegórico, e quando ele subiu, eu peguei na bunda dele. Sou o único apresentador que já pegou na bunda do Silvio Santos (risos).

Leão Lobo

A mais curiosa foi quando eu trabalhava na TV Gazeta, fazendo o "Mulheres" e o Silvio ganhou o troféu de melhor animador na APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), que faço parte até hoje.

Então, o pessoal disse que eu teria que levar na televisão porque o Silvio não iria receber. Me perguntaram se eu não queria ir fazer isso porque já estava na TV . Então, me deram o troféu pra levar a ele.

Chegando lá, eu fiquei no camarim e ele estava no palco gravando com o júri. Então, começou uma conversa sobre: tesão. Ele falava assim: "não pode falar tesão na televisão. Televisão é pra família. Essa palavra é forte. Tesão não pode". Então, a Elke Maravilha disse: "mas tesão é tão bom patrão". Mas ele: "não pode". Depois, o Wagner (Montes)... Enfim, o júri inteiro falando: "tesão... tesão... tesão" e eu comecei a rir no camarim.

Ai eu entrei pra falar com ele. "Olha, eu estava lá atrás pensando o que eu iria dizer para justificar que você é o melhor apresentador do Brasil, mas não precisei". O Silvio perguntou por que e eu falei que ele tinha dado uma aula sobre tesão e tinha achado sensacional (risos).

Ele falou: "pode parar de me elogiar. Eu que vou te elogiar. Eu vejo muito você na televisão e queria saber quem te ensinou a fazer TV?". Eu respondi que ninguém me ensinou. Então, o Silvio continuou: "você é muito espontâneo. Aliás, por que você não está no meu júri?". Eu falei: "não sei". "Você sabe sim. Porque uma vez te convidei em 81 e você me deu uma esnobada". Isso foi em 90.

Aí eu lembrei que em 1981 eu tinha participado do Troféu imprensa e ele tinha me chamado para trabalhar com ele. Então falei: "Silvio, eu era muito ingênuo e na hora eu não tinha entendido que era um convite. Agora eu aceito sim".

Parou a gravação, ele recolheu o troféu e eu estava saindo quando ele me chamou: "você não falou aquilo pra ser agradável não, né? Você aceita mesmo trabalhar comigo? Eu estava falando sério". Eu disse: "eu também". Aí ele falou que na terça-feira a produção me ligaria para domingo estar no programa. E foi o que aconteceu. Na terça-feira me ligaram e no domingo eu estreei. Foi algo curioso e marcante pra mim. Fiquei seis anos lá.

Mamma Bruchetta

Foi o convite que ele me fez para trabalhar no SBT. Ele teve a ideia de um programa novo com personagens, como o homem do saco e ele me chamou. O Silvio me levou para o SBT praticamente de volta, porque sempre fui como convidada. Desde o tempo que eu era a Condessa Giovanna e participava do "Show de Calouros". Fiquei durante três anos. Ser do SBT hoje é como uma realização pessoal.

Me ligou a secretária dele e disse que o Silvio queria falar comigo. Eu levei um choque. Como o Silvio vai ligar pra mim? Ele nem sabe quem eu sou. Eu liguei pra minha produtora e disse: "olha, acho que estão brincando. O Silvio quer falar comigo". Então, ela falou: "não. Foi eu que passei o telefone pra ele porque o Silvio quer falar com você de verdade". Imagina a correria que foi pra me aprontar e fazer um vestido bonito pra falar com ele.

Não era que o homem queria falar comigo mesmo? Me levou no camarim e tal. Desde sempre, desde que participava dos "Pontinhos" também como convidada, ele sempre foi muito gentil comigo. Uma das coisas que mais gosto de levar pra ele quando vou lá um doce, um chocolate... Ele gosta muito. Sempre que posso eu levo.

Esse convite me honrou muito porque afinal de contas, eu desde que me conheço por gente amo o Silvio Santos. Não só eu como minha família inteira e estou muito feliz em trabalhar no SBT. Agradeço todos os dias o carinho que ele tem comigo.

Veja galeria de fotos da carreira de Silvio Santos:



publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!