Reportar erro
Confusão

Cinco novelas que deram problemas para a Globo nos bastidores

Barracos e atritos aconteceram em algumas produções da emissora

Marina Ruy Barbosa e Bruno Gagliasso
Marina Ruy Barbosa e Bruno Gagliasso tiveram conflitos em O Sétimo Guardião - Foto: Reprodução/Globo
Redação NT

Publicado em 09/12/2021 às 06:45:00

A Globo sofreu muito com a falta de novelas inéditas por conta da pandemia da Covid-19, mesmo assim, com a volta dos trabalhos dos Estúdios Globo, voltou a preocupação de problemas nos bastidores de produção de dramaturgia. E não são poucas as tramas que tiveram crise para ser lidada fora do ar, desde outros períodos, como Suave Veneno, até folhetins mais atuais, como O Sétimo Guardião.

Enfrentar problemas, como o que aconteceu em Verdades Secretas 2 com a saída precoce de Camila Queiroz, é só um sintoma do que ocorre muito no decorrer de uma produção que, às vezes, leva até um ano. Por isso mesmo, as novelas da Globo normalmente são muito planejadas, como acontece com Pantanal, que entrará no ar totalmente gravada ainda.

Confira 5 novelas com problemas nos bastidores:

Pátria Minha – 1994

De Camila Queiroz a Vera Fischer: Relembre atores dispensados por causar  problemas em novela

Vera Fischer foi convidada por Gilberto Braga (1945-2021) para dar vida a protagonista Lídia Laport. A atriz atuava ao lado do seu marido na época, Felipe Camargo. Só que os desentendimentos do casal foram parar nos estúdios e o clima ficou muito pesado para todos os profissionais.

A briga foi tão grande que eles não quiseram gravar juntos durante o folhetim. Gilberto foi acionado pela direção da Globo para solucionar o problema. O autor não pensou duas vezes e matou os personagens em um incêndio. As notícias que saíram na imprensa falavam que as confusões eram frequentes e que Vera teria chegado com o antebraço quebrado.

Suave Veneno – 1999

imagem-texto

A novela foi um verdadeiro fracasso na época em que foi exibida, ganhando o título de pior audiência do horário das 20h. Com direção de Daniel Filho e Ricardo Waddington, os 12 primeiros capítulos escritos por Aguinaldo Silva foram editados, tornando-se três episódios.

Na época, Filho explicou a decisão. Disse que o casal de mocinhos precisava se beijar na primeira semana e não no fim da segunda. Por conta disso, diversas cenas foram retiradas, o que deixou a produção confusa. Aguinaldo precisou reescrever diversas cenas para corrigir o problema.

O autor chegou a conversar com a alta cúpula da Globo e falou que, caso as interferências não parassem, ele sairia do projeto. Com as pesquisas em mãos, Aguinaldo teve liberdade para colocar suas ideias no papel e a audiência cresceu. Porém, já era tarde demais.

Kubanacan – 2003

Globo surpreende e anuncia Kubanacan no streaming

Um grande sucesso no horário das 19h, mas que passou por um turbilhão nos bastidores. Antes de estrear, Carlos Lombardi recebeu a informação que Letícia Sabatella não iria mais interpretar a protagonista Lola porque a atriz discordava do tema da novela. Às pressas, convidou Adriana Esteves e recebeu um sim. Mas foi preciso fazer algumas modificações de figurino, regravar algumas cenas, entre outras coisas.

Lombardi também teve atritos com o diretor Wolf Maya, que saiu da direção no meio da novela, sendo substituído por Roberto Talma. Humberto Martins teve problemas de saúde e pediu para ficar um tempo afastado do enredo. Por ter sido esticada, o autor ainda precisou dar folga para alguns atores, além de lidar com artistas que adoeceram durante a produção.

Mesmo com tantos contratempos, a novela terminou como um grande sucesso.

Amor à Vida – 2013

Susana Vieira se declara a Tarcísio Meira e confessa briga com Antônio  Fagundes

Susana Vieira e Antônio Fagundes eram marido e mulher na trama de Walcyr Carrasco. Só que a boa relação dos atores foi por água abaixo durante um dia de gravações. A atriz ficou mais tempo na maquiagem e isso irritou profundamente o veterano artista, que reclamou para os diretores.

Sarcástico, ele soltou uma piada e deixou Susana muito nervosa. Os dois discutiram, mas seguiram trabalhando juntos. A atriz relembrou o momento em 2019, quando participou do programa Se Joga.

Outro problema que ocorreu no elenco foi com o ator Marcelo Antony. Ele interpretava um gay e tinha um relacionamento com o personagem de Thiago Fragoso. Só que Félix (Mateus Solano) conquistou o público e ofuscou o artista, que reclamou publicamente do ocorrido.

O Sétimo Guardião – 2018

imagem-texto

Aguinaldo Silva voltou para o universo fantástico, mas a novela foi rejeitada logo de início pelo público. Para piorar, houve muita confusão nos bastidores. Antes da estreia, um grupo de autores entrou na Justiça para serem creditados como coautores do folhetim.

A polêmica em torno da sinopse e o primeiro capítulo da novela ganhou desdobramentos e até hoje  o processo ainda não foi julgado pela justiça. Marina Ruy Barbosa entrou em atrito com José Loreto e Bruno Gagliasso, dois atores que faziam parte do mesmo núcleo que ela. Além disso, a protagonista brigou com Lília Cabral em uma das gravações.

O folhetim terminou com baixa audiência, com Aguinaldo Silva brigado com o diretor Rogério Gomes e com o elenco “rachado” por conta da história da Marina. Um trabalho que todos querem esquecer.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias