Reportar erro
Rainha

Artur Xexéo sobre Hebe: "O formato de sofá não morreu, só não apareceu substituta"

Jornalista escreveu a biografia da apresentadora

arturxexeo-panico-06062017_51d76435cca19cf5a5c628b4da7f5bd99063f507.jpeg
Divulgação/Jovem Pan
Redação NT

Publicado em 06/06/2017 às 15:48:35

O jornalista Artur Xexéo foi o convidado do programa "Pânico" nesta terça-feira (6), na rádio Jovem Pan.

Autor do livro "Hebe - A Biografia", Xexéo contou algumas histórias curiosas sobre a "rainha da televisão brasileira" ao longo da atração comandada por Emílio Surita.

“Ela morreu feliz, pois achou que estava voltando para o SBT após a briga e posterior saída da RedeTV!. Mas não deu tempo”, disse ele, relembrando a morte de Hebe em setembro de 2012, pouco depois de ser recontratada por Silvio Santos.

Questionado se o formato do "Programa Hebe", com sofá e convidados, estava desgastado, o jornalista foi enfático: “O formato não morreu, só não apareceu nenhuma substituta. A Hebe era espontânea, era a mesma pessoa atrás das câmeras e na frente delas”.

Artur Xexéo sobre Hebe: \"O formato de sofá não morreu, só não apareceu substituta\"

Artur Xexéo ainda contou que Hebe chegou a negociar com a Globo, mas a emissora queria um programa vespertino aos sábados ou domingos, gravado. “Ela gostava do ao vivo e do auditório. Por isso não houve acerto”, disse.

O escritor também falou que Hebe bebia muito e revelou um de seus drinks preferidos: “Ela gostava de vodca com suco de tomate. Todos caiam e ela se mantinha bem, não ficava de porre e se orgulhava disso”.

Xexéo confirmou que depois do livro, será lançado um musical, um filme e uma exposição itinerante sobre a apresentadora.

O jornalista confirmou que após o lançamento do livro, vai ter um Musical, um filme sobre a vida da apresentadora e até uma exposição itinerante.

O "Pânico" vai ao ar de segunda a sexta, a partir do meio-dia, na rádio Jovem Pan.

Mais Notícias