Reportar erro
Notícias

MG: Afiliada do SBT tenta impor redução de 30% no salário, diz sindicato

Órgão chega a acordo com o grupo, mas diretor some com documento, garantem

Diariosassociados.jpg
TV Alterosa pertence ao grupo Diários Associados
Redação NT

Publicado em 09/04/2016 às 18:00:08

Conforme noticiado anteriormente e amplamente pelo NaTelinha, o grupo Diários Associados em Minas Gerais está sofrendo uma grande e grave crise financeira.

Em comunicado nesta sexta-feira (8), o Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais fez uma grave denúncia contra a TV Alterosa, afiliada do SBT em Minas Gerais e emissora que faz parte do grupo.

Além dos recentes atrasos de pagamentos, a direção da empresa tentou impor a redução de 30% nos salários. Em texto, o Sindicato relata que conseguiu convencer os "enviados" da diretoria do grupo a apostar em medida favorável aos empregados - impedindo a redução -, mas o documento já assinado desapareceu.

De acordo com a entidade, o diretor-executivo dos Diários Associados, Geraldo Teixeira da Costa Neto, o Zeca, enviou ao órgão uma equipe de funcionários em cargos de confiança e do setor administrativo para tentar convencer da necessidade de redução dos salários. Após a reunião com o sindicato, que aconteceu no mês de março, ficou decidido que a diminuição só seria negociada se diversas premissas favoráveis fossem observadas, como estabilidade, prazo predeterminado para a redução e acerto de débitos.

Os representantes dos Diários Associados teriam, de acordo com a entidade, assinado documento a favor da proposta que beneficiava os demais colegas de trabalho, mas algo aconteceu e a ata da reunião sumiu.

"Em uma jogada que surpreende até os mais inventivos roteiristas das óperas bufas canastronas, a ata da reunião, com a assinatura dos presentes, foi surrupiada", afirma o documento. O Sindicato afirmou que jamais vai negociar a perda de direitos e que o roubo da lista foi registrado em ocorrência policial feita nesta semana.

"Vamos lutar para que Zeca não consiga fazer os funcionários pagarem a conta de sua falta de capacidade administrativa. A história da empresa e o suor dos profissionais que trabalham e trabalharam lá são nobres demais para serem desonrados por um diretor que já mostrou inúmeras vezes que não tem capacidade de administrar", finaliza a entidade.

Mais Notícias