Globo segue política de contratos por obras; confira atores nesta situação

Fotos: TV Globo/João Miguel Júnior

Publicado em 16/06/2015 às 11:02:40

Por: João Gabriel Batista

Com 50 anos comemorados em abril deste ano, a Globo vem passando por mais uma mudança profunda nos bastidores de sua dramaturgia. Ainda que o telespectador não perceba, artistas globais estão passando por uma readequação na relação de trabalho que possuem com a emissora carioca.

A Globo decidiu mudar algumas estratégias do uso de seu orçamento. Motivada por fatores externos, como a crise e pelo desaquecimento de concorrentes, como a Record, e por razões internas, como o remanejamento de verba para outros investimentos, o canal vem gastando cada vez menos com contratos fixos.

Artistas que antes contavam com a comodidade de um salário fixo estando ou não no ar são cada vez mais raros. Tal privilégio é restrito a nomes de porte, bastante demandados ou promissores. Encaixam-se nesta lista Fernanda Montenegro, Regina Duarte, Antonio Fagundes, Glória Pires, Bruno Gagliasso, Mariana Ximenes, Adriana Esteves, Camila Pitanga, dentre outros.

A situação atravessada pelo artístico da Globo é totalmente diferente de dez anos atrás, quando temendo o avanço da Record, vários atores tiveram seus contratos renovados - e até mesmo os que não contavam com tal recurso passaram a contar. O que acontece agora, no entanto, não fecha as portas para nenhum deles: alguns, inclusive, já voltaram ao canal mesmo após o término do vínculo. O único requisito é a existência de demanda que se justifique tal gasto.

NaTelinha separou uma lista de dez nomes consagrados na TV e que por muitos anos tiveram contratos fixos mas que agora, mesmo estando no ar na própria Globo, estarão livres para novos projetos após o término dos atuais. Confira:

Priscila Fantin

Lançada na Globo em 1999, em “Malhação”, Priscila Fantin trabalhou durante 16 anos na emissora. Agora, no entanto, ela perdeu seu contrato fixo. Sua última produção neste acordo havia sido “Boogie Oogie”, do autor Rui Vilhena.

Priscila teve como auge de sua carreira entre os anos de 2003 e 2007. Neste período, ela se destacou como a Olga, de “Chocolate com Pimenta”. Também deu vida à Serena, protagonista do fenômeno “Alma Gêmea”. Já em 2007, protagonizou a novela das sete “Sete Pecados” como a Beatriz. As três produções foram de autoria de Walcyr Carrasco, um dos maiores responsáveis pelo espaço conquistado na TV.

No entanto, Priscila Fantin passou a recusar convites sob justificativa de uma crise pessoal. Ela, por exemplo, não aceitou fazer “Caras & Bocas” e nem “Morde & Assopra”, ambas de Walcyr, que ficou chateado com a recusa. Neste meio tempo, ela teve um papel menor em “Tempos Modernos”, um dos maiores fracassos da história das 19h da Globo. Foram quatro anos sem atuar em novelas até que foi convidada para uma participação em “Malhação - Casa Cheia”. Ela praticamente emendou a história com “Boogie Oogie” e agora deixou o canal.

Guta Stresser

Diferente de Priscila Fantin, que passou por diversos trabalhos e fases ao longo dos últimos anos, Guta Stresser teve uma passagem mais linear na Globo.

Ainda que nunca tivesse sido considerada uma atriz do primeiro time, Guta passou os últimos 15 anos como contratada fixa da Globo por conta de “A Grande Família”, onde interpretou a Bebel. Ao longo deste período, ela também fez trabalhos paralelos no cinema - inclusive o próprio filme do seriado, lançado em 2007.

Com o término de “A Grande Família” há quase um ano, Guta teve algumas semanas de férias e logo foi escalada para a série “Amorteamo”, encerrada no último dia 5. Sem perspectivas para novos trabalhos, o contrato da atriz chegou ao fim sem ser renovado.

Helena Ranaldi

Lançada pela extinta Manchete no começo dos anos 90, Helena Ranaldi chegou à Globo em 1992 com “Despedida de Solteiro” - que será reprisada pelo Canal Viva a partir do dia 29 -. Foi ganhando espaço e simpatia de vários autores e diretores, até que seu nome se consagrou em “Quatro por Quatro”, de Carlos Lombardi, e se tornou uma das favoritas de Manoel Carlos, com quem trabalhou em "Laços de Família", "Presença de Anita", "Mulheres Apaixonadas", "Páginas da Vida" e "Em Família”.

Helena também chegou a ter um relacionamento com Ricardo Waddington, diretor de algumas destas produções - como “Laços” e “Presença de Anita” -, e pai de seu filho Pedro. A relação durou 10 anos e se encerrou em 2004. Mesmo assim, os dois trabalharam juntos em outras oportunidades, como em “A Favorita”.

Apesar de bem cotada na Globo, Helena não tinha um histórico frequente de atuações. Sua média ao longo da última década era de uma novela a cada dois anos - o que fazia com que a emissora lhe pagasse uma média de um ano de salário para cada um ano envolvida em gravações -. A conta não era interessante ao canal, que optou por demandar Helena apenas quando houver um papel para ela.

Totia Meirelles

Uma das mais recentes baixas da Globo foi a de Totia Meirelles. A atriz, que teve “Alto Astral” como seu último trabalho, não tem mais vínculo algum com a emissora.

Totia tem um histórico de vários papéis de destaque e prestigiados na Globo - foram mais de 25 ao longo dos últimos 20 anos. A vilã Wanda em “Salve Jorge”, por exemplo, foi um deles. Além disso, a atriz passou por diversas faixas e diversos produtos, como novelas, seriados e participações especiais.

Até que seja convocada novamente, tanto na Globo como em qualquer outro canal, Totia Meirelles pode ser vista na reprise de “Malhação” no Canal Viva. Ela interpretou a Sandra na temporada de 2003.

Márcio Garcia

Recontratado da Globo em 2008, após um período de aproximadamente três anos na Record, Márcio Garcia não teve seu contrato renovado. O ator e apresentador não teve êxito nesta nova passagem pelo canal carioca.

Márcio estava na Record à frente de “O Melhor do Brasil”, que na época ia ao ar aos sábados e tinha bons números de audiência. Com o contrato chegando ao fim, ele e a emissora começaram a conversar mas não chegaram a um acordo. O salário pretendido por ele não foi atendido pela Record. Rodrigo Faro foi escalado para a atração - que em 2013 migrou para os domingos e no ano passado passou a se chamar “Hora do Faro”, uma das maiores audiências da casa.

Quando voltou à Globo, Márcio tinha a proposta de protagonizar “Caminho das Índias”, de Glória Perez, e de um programa solo. Seu personagem, no entanto, não agradou ao público. De lá para cá ele teve algumas participações - a mais importante em “Amor à Vida” -, mas ainda assim a promessa de um programa jamais se concretizou. Há alguns meses, rumores surgiram sugerindo que a Record estivesse interessada em seu passe para ocupar o mesmo horário que deixou em 2008: as tardes de sábado.

Luiz Fernando Guimarães

Após mais de 30 anos na Globo, Luiz Fernando Guimarães se viu sem emprego. Diferente dos últimos contratos, que eram renovados após encerrados, desta vez o ator perdeu vínculo com a emissora carioca.

Luiz Fernando Guimarães atuou em vários projetos voltados para o humor, como o "TV Pirata”. Fez parte do elenco do "Programa Legal” e teve imenso destaque em "Os Normais" como o Rui. O número de novelas é baixo levando em conta o período de permanência na Globo: a última foi “Cordel Encantado”, de 2011, a qual marcou o fim de um período de 11 anos fora dos folhetins.

Liberado para novos desafios, Luiz Fernando Guimarães não se desvinculou por completo da Globo. Agora ele está à frente do “Acredita na Peruca”, do canal pago Multishow, que faz parte do Grupo Globo.

Retorno:

Diferente de anos atrás, em que atores que deixavam a Globo para atuar em outras emissoras tinham grande dificuldade de voltar ao canal, desta vez a situação é outra. Além destes terem as portas abertas para voltar, como foi o caso recente de Jonas Bloch - que interpretará um advogado em “Sete Vidas” - e Lu Grimaldi, no ar em “Babilônia”, novela a qual fechou contrato para participar imediatamente após o término do contrato com a Record, a volta dos que perderam contrato fixo não é dificultada.

NaTelinha separou mais quatro nomes que deixaram a Globo mas que já estão de volta ao canal na modalidade de contrato por obra. Veja:

Caio Castro

Intérprete do Grego, vilão de “I Love Paraisópolis”, Caio Castro está em seu primeiro contrato por obra após vários anos com contrato fixo. Lançado nas novelas em “Malhação”, no ano de 2007, após vencer um concurso no “Caldeirão do Huck”, ele é um dos nomes mais promissores da Globo.

Caio Castro teve papéis de grande destaque em “Ti Ti Ti”, “Fina Estampa” e “Amor à Vida”. No entanto, problemas de bastidores somados ao enxugamento do quadro da Globo motivaram a este novo modelo de acordo. Caio tinha um histórico de problemas, como atrasos nas gravações, e tais ocorrências desgastaram a relação do ator com a emissora.

Em 2014, Caio Castro e a Globo chegaram a negociar um novo contrato de três anos. Boatos na época sugeriam que o ator tivesse feito exigências incompatíveis. Os atrasos, que eram recorrentes na época, prejudicaram ainda mais as negociações a ponto da rede desistir da renovação.

Apesar disso, a Globo escalou Caio Castro para “I Love Paraisópolis”. No entanto, quando a trama chegar ao fim, ele estará novamente disponível no mercado - tanto para o canal quanto para qualquer outro.

Carolina Kasting

Há quase 20 anos na TV, Carolina Kasting dedicou quase toda sua carreira à Globo. Ao longo deste período, ela só se ausentou do canal carioca quando aceitou protagonizar “Brida”, na Manchete. A novela foi um grande fracasso, teve seu término antecipado e também encerrou o núcleo de dramaturgia da emissora.

Carolina Kasting já atuou em novelas, séries e minisséries na Globo. Seu último grande papel foi em “Amor à Vida”, onde interpretou a Gina. Apesar de a personagem ter sido bastante criticada, ela marcou a volta da atriz à faixa das 21h após cinco anos. Com o término da trama de Walcyr Carrasco, em janeiro do ano passado, Carolina também perdeu seu contrato.

Apesar disso, a atriz foi convocada para a atual temporada de “Malhação”. Ela faz participações esporádicas como a Gilda, mãe de uma adolescente que engravida ao longo da trama. O folhetim tem a direção de Marcus Figueiredo, um dos diretores de “Amor à Vida”, e seu regresso foi facilitado.

Ela também já está escalada para “Além do Tempo”, próxima novela das seis e de autoria de Elizabeth Jhin - com quem trabalhou em “Escrito nas Estrelas” e “Amor Eterno Amor”.

Fernanda Rodrigues

Assim como Carolina Kasting, que deixou a Globo em janeiro de 2014, Fernanda Rodrigues também encerrou seu vínculo com a emissora nesta época. Ela estava no canal desde 1991, quando foi lançada na novela “Vamp”. Seu último grande papel havia sido em “O Astro”.

Apesar do desligamento da Globo, Fernanda Rodrigues conseguiu se recolocar rapidamente. Ela atualmente está no ar como a arquiteta Virgínia em “Sete Vidas”, de Lícia Manzo.

Débora Duarte

Veterana e uma das atrizes mais consagradas da dramaturgia, Débora Duarte deixou de ter contrato exclusivo com a Globo no fim do ano passado.

A atriz, que é filha do renomado ator Lima Duarte, tem mais de 50 anos de carreira e já fez vários trabalhos fora da emissora carioca. O último deles foi em 2003, quando interpretou a vilã Teresa em “Canavial de Paixões”, do SBT. Após o término da trama, ela voltou para a Globo.

Mesmo sem contrato desde o fim de 2014, a atriz foi chamada para um novo trabalho neste ano. Ela está em “Babilônia” como a Celina, tia de Inês, vivida por Adriana Esteves.



TAGS:

COMENTÁRIOS