Filósofo rebate Rachel Sheherazade e fala sobre processo: "É uma bobagem"

Jornalista do SBT entrou na Justiça nesta segunda (30)

Divulgação/SBT

Publicado em 30/12/2013 às 15:37:00

Por: Sem autor

O filósofo e professor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Paulo Ghiraldelli, quebrou o silêncio e falou sobre a acusação de processo que recebeu de Rachel Sheherazade.

Respondendo ao contato da reportagem do NaTelinha, Paulo nega que tenha agredido moralmente a jornalista do SBT: “Não há nenhuma agressão minha contra Sherazade. Ela incitou pessoas contra mim, num post que não tem a ver comigo, e que fala de um nome que é SHERAZEDO. Por que seria ela? Por outro lado, como vi que ela me acusava, eu expliquei via twitter sobre a não autoria, mas, pedi desculpas públicas para ela pelo dissabor causado. Sendo que meu facebook foi usado, eu me senti na obrigação de pedir desculpas, e assim fiz”.


O professor destacou que é defensor de causas feministas e diz que a polêmica é uma bobagem tremenda: “Além do mais, sou defensor de direitos de minorias e batalhador em favor de causas femininas. Quem ler um dos meus últimos livros, 'Filosofia política para educadores' poderá ver minhas ideais sobre o assunto. Essa coisa de eu desejar que alguém seja estuprado é uma bobagem tremenda! Sou contra qualquer tipo de violência: contra fetos, animais, mulheres, gays etc. Qualquer violência contra minorias tem meu repúdio completo”.

Nesta segunda (30), Rachel Sheherazade confirmou que já entrou com o processo. "Missão cumprida: esta manhã fui à delegacia competente representar penalmente contra meu agressor ou quem se faz passar por ele, @ghiraldelli. Agora, é só aguardar as providências legais e a providência divina. tenho a certeza de que cumpri meu papel de cidadã", escreveu no Twitter.

Entenda o caso

A jornalista Rachel Sheherazade movimentou o Twitter no início da madrugada da última sexta (27).

Ela denunciou um post do filósofo Paulo Ghiraldelli, que teria escrito: "MEUS VOTOS PARA 2014: que a Rachel Sherazedo seja estuprada" e "Votos para 2014: que Rachel Sherazedo abrace bem forte, depois de ser estuprada, um tamanduá".

Sheherazade, ao ver a declaração através de um print tirado por um amigo seu, se revoltou e anunciou o processo: "Trágico é que as pessoas como o sr. Paulo Ghiraldelli, que se intitulam 'filósofo' perderam o medo de revelar em público o que têm de pior".

Paulo tentou se desculpar, argumentando que teria sido hackeado e que tal publicação não seria sua. Porém, segundo apuração do NaTelinha, o professor publicou outras duas mensagens com conteúdo semelhante, usando o mesmo termo para definir Rachel: "Sherazedo", em março e em outubro.
 



COMENTÁRIOS