Sucesso japonês

Morre o criador de Yu-Gi-Oh! no Japão

Yu-Gi-Oh! fez grande sucesso nos anos 2000


Kazuki Takahashi em festa no Japão
Kazuki Takahashi faleceu aos 60 anos - Foto: Divulgação

Kazuki Takahashi, japonês criador do mangá Yu-Gi-Oh! que deu origem ao anime e jogo de cartas que é praticado até hoje, foi encontrado morto na quarta-feira (6). Ainda não se sabe o motivo da morte.

O corpo do japonês foi encontrado boiando nas águas de Nago, em Okinawa e vestia um equipamento de mergulho, de acordo com a Guarda Costeira Japonesa. A identidade do corpo só foi confirmada nesta quinta-feira (7).

De acordo com as autoridades locais, foram encontradas marcas de mordida no corpo do homem. Existe a suspeita de que as marcas são originadas de animais marinhos como tubarões.

O corpo do criador de Yu-Gi-Oh foi identificado depois de uma empresa de aluguel de carros ter contatado a polícia de Okinawa. Ela havia perdido o contato de Kazuki, que já contratou seus serviços anteriormente e viajava sozinho pela região.

Yu-Gi-Oh! fez grande sucesso na Globo

Corpo do criador de Yu-Gi-Oh! é encontrado boiando no Japão

O Brasil sempre foi um mercado consumidor de desenhos animados. Produtos da Warner e Disney sempre fizeram sucesso por aqui, mas no final da década de 90 e início dos anos 2000, o mercado oriental começou a ganhar a criançada brasileira. Por aqui, Yu-Gi-Oh! foi uma febre há quase 20 anos.

O desenho desembarcou no Brasil no verão de 2003 na extinta TV Globinho (2000-2015) e rapidamente caiu na boca da molecada e dos marmanjos de plantão. A primeira produção japonesa foi ao ar na Terra do Sol Nascente em 1998, mas a versão que consumimos, juntamente com o resto do Ocidente, foi a de 2000.

Com um jogo de cartas complexo, Yu-Gi-Oh! não demorou muito tempo para se tornar uma febre. Decks foram lançados e há campeonatos deste game até hoje pelo Brasil, com regras impostas pela Konami.

O barulho foi tão grande que o apresentador Gilberto Barros, na época com o Boa Noite Brasil (2003-2006) na Band, bradava que isso "era coisa do Demônio" e chamou vários especialistas para discutir o assunto.

A Globo ficou impossibilitada de continuar exibindo o anime em 2004, pois o Ministério da Justiça reclassificou a produção como inadequada para menores de 12 anos. Ou seja, só poderia ser exibido após às 20h.

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
Mais Notícias
Outros Famosos