Matheus Pires

Ex-No Limite pega varíola dos macacos e desfalca final da Globo

O pedagogo foi internado e por isso não estará na final do reality show


Matheus Pires com expressão séria e bandana do No Limite
Matheus Pires foi um dos participantes que mais se destacou no No Limite 6 - Reprodução/Instagram
Por Jéssica Alexandrino

Publicado em 07/07/2022 às 16:31:13,
atualizado em 07/07/2022 às 16:44:04

O ex-No Limite 6 Matheus Pires está com varíola dos macacos e não estará presente na final do reality show da Globo. De acordo com um comunicado publicado no perfil do pedagogo, ele começou a se sentir mal na segunda-feira (6) e recebeu o diagnóstico no dia seguinte, sendo hospitalizado.

"No início da semana, Matheus começou a apresentar alguns sintomas de "monkeypox" (varíola dos macacos) e prontamente fez o exame. Ontem foi confirmada a infecção pela varíola. Com isso, ele precisou ser internado e não vai comparecer à final do programa No Limite, da TV Globo, nessa quinta-feira (7), no Rio de Janeiro", diz a nota.

A postagem ainda pede que os seguidores do carioca emanem boas energias. "Pedimos a todos que mandem energias positivas para que ele se recupere o quanto antes e logo possa estar de volta. Por enquanto ele se encontra estável e assim que puder vem explicar tudo para vocês", promete o comunicado.

Os sintomas da varíola dos macacos, que tem esse nome porque foi identificada primeiramente nesses animais, incluem febre (acima de 38ºC de início súbito, adenomegalia (aparecimento de gânglios), erupções na pele de progressão uniforme, dor nas costas, fraqueza muscular e dor de cabeça.

Final do No Limite 6 vai ao ar nesta quinfa-feira (7)

Ex-No Limite pega varíola dos macacos e desfalca final da Globo
Foto: Fábio Rocha/TV Globo

Chegou a hora do público decidir quem leva o desejado prêmio de R$ 500 mil do No Limite 6 para casa. Charles, Clécio, Ipojucan, Lucas ou Victor são os cinco finalistas do programa, que está sob o comando de Fernando Fernandes. A final será exibida nesta quinta-feira (7), logo após Pantanal.

Além do top 5, os participantes eliminados ao longo da temporada também estarão presentes. Em uma edição marcada por diversos conflitos e desafios, os ex-competidores voltam a falar sobre o jogo e, ao lado dos finalistas, relembram as provas e momentos mais marcantes que viveram no reality.

Confira o que cada finalista está sentindo com a grande decisão se aproximando:

Charles: Chegar até a final significa que meu jogo deu certo, posso dormir tranquilo. Me esforcei para manter relações sociais saudáveis até o fim, independente das definições do grupo. Me entreguei 100% nas provas e nas tarefas do acampamento.

Clécio: Sensação de que a estratégia adotada foi acertada e exitosa. Que cada perrengue enfrentado, cada prova vencida, cada portal de eliminação encarado valeu muito apena.

Ipojucan: Em tudo que fiz na vida, sempre dei o meu máximo, nunca existiu meio termo quando o assunto era alcançar meus objetivos. Chegar à final deste programa é mais uma confirmação de que, por mais difícil que sempre tenha sido, minha persistência me traz resultados. Não existiu um momento sequer, desde o início do processo, que meu foco não fosse o de, mais uma vez, realizar com excelência aquilo que me proponho. Então, não existe a possibilidade de não estar extremamente feliz, realizado e orgulhoso de toda minha trajetória. É, sem dúvidas, a realização de um sonho.

Lucas: É uma loucura! Eu me sinto muito realizado de olhar para trás e ver tudo que eu consegui conquistar e superar nessa disputa. Por mais difícil que seja participar do 'No Limite', um pensamento que sempre me acompanha quando estou diante de um grande desafio é: "Tudo é possível para quem tenta". Vivi o programa em todas as suas facetas: fiquei no pior acampamento, passei perrengue com meus companheiros, montei quebra-cabeça, caí do alto, dormi de conchinha, beijei na boca em rede nacional, que vitória! Fiz amigos, desfiz alianças, refiz, insisti, persisti, fui cancelado, resisti. Acima de tudo, me sinto radiante de estar nessa posição representando o meu estado Sergipe e a comunidade LGBTQIAP+.

Victor: Chegar à final do No Limite significa tudo que eu sempre sonhei e mais um pouco. No início do jogo, eu morria de medo de sair rápido e não viver tudo que queria. Mas dei o meu melhor, tanto nas provas quanto no estratégico, e assim consegui chegar até o fim. Sou um grande fã do formato, então, para mim, tudo o que eu experimentava ali, até os perrengues (risos), eu curtia e vivia intensamente. E me sinto muito feliz de estar em uma final em que a maioria dos participantes faz parte da comunidade LGBTQIAP+, isso é histórico. Acredito que a minha paixão pelo game me trouxe até aqui. Me sinto realizado!  

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias
Outros Famosos