Reportar erro
B.O

Larissa Manoela faz denúncia na PF após ser vítima de golpe do auxílio emergencial

Atriz procurou a Justiça para solucionar o problema

Larissa Manoela
Larissa Manoela procurou a Justiça - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 02/02/2021 às 16:11:00

Larissa Manoela fez uma denúncia formal à Polícia Federal após descobrir que foi vítima do golpe do auxílio emergencial em dezembro. Além de abrir um inquérito na PF, a atriz também notificou o Ministério da Cidadania, responsável pela distribuição do auxílio. O advogado que representa a artista, Evaristo Martins de Azevedo, também pediu que o Ministério faça cobrança da Caixa Econômica Federal.

A intenção do defensor da Larissa é descobrir a localização de onde aconteceu o cadastramento indevido. Outro pedido do advogado é saber quem fez e onde foi parar o dinheiro, conforme noticiou o UOL.

“Diante de um fato tão grave, eu não podia simplesmente ficar incomodada e postar meia dúzia de palavras revoltadas nas minhas redes. Não! Além do meu nome ter sido envolvido em um crime, estamos falando de dinheiro público. Alguém que realmente precisava de ajuda, neste momento terrível de pandemia, ficou sem o dinheiro, que foi parar no bolso de alguém que certamente não tinha o direito de recebê-lo”, declarou Larissa.

O NaTelinha teve acesso ao cadastro da artista na página do Auxílio Emergencial. Nela, constam o CPF da atriz, a data de nascimento e o nome completo da mãe, Silvana Taques. O golpista enviou os dados em 15 de maio, e o governo concedeu o benefício a Larissa Manoela, porém não foi ela a autora do pedido.

A primeira parcela de R$ 600, valor do auxílio, foi creditada à pessoa que se passou por Larissa em 29 de maio. As demais quantias caíram na conta do golpista, respectivamente, em 6 de julho, 26 de agosto, 30 de setembro e 3 de novembro deste ano.

Larissa Manoela não foi a única

Larissa Manoela faz denúncia na PF após ser vítima de golpe do auxílio emergencial

Outros famosos também já foram vítimas do golpe do auxílio emergencial. Felipe Neto, Manu Gavassi e Whindersson Nunes, por exemplo, tiveram seus nomes usados para o cadastro no programa do Governo Federal. Anitta, outra celebridade envolvida na fraude, negou ter solicitado o benefício de R$ 600 e denunciou o crime à Caixa Econômica Federal.

"Uma solicitação na ouvidoria da Caixa Econômica Federal já foi realizada para cancelar o cadastro, feito de forma fraudulenta em nome da cantora, porém utilizando uma conta bancária do fraudador. Anitta repudia qualquer tipo de fraude e deseja que os órgãos competentes descubram e punam quem esteja por trás desses atos criminosos", informou a assessoria da cantora.

Vinicius Bonemer, filho de William Bonner e Fátima Bernardes, foi outra vítima do golpe. “Interrompo meu silêncio no Twitter para denunciar uma injustiça e uma fraude com dinheiro público. Primeiro, a injustiça. Estelionatários têm usado há 3 anos o nome e do CPF de meu filho para fraudes, como a abertura de empresas ou a contratação de serviços de TV por assinatura, entre outras. Constituí advogados para encerrar todas as falcatruas, devidamente denunciadas à polícia, com queixas registradas em boletins de ocorrência. A repetição de fraudes chegou ao ponto de tornar recomendável uma troca do CPF. Mas, no Brasil, a vítima de golpes dessa natureza precisa passar por uma longa provação, em que tempo e dinheiro se esvaem no desenrolar do processo burocrático”, escreveu.



Mais Notícias
Outros Famosos