Reportar erro
Nostalgia

De executivo a missionário: Por onde andam os Paquitos da Xuxa

Ex-integrantes do grupo seguiram novos caminhos

Paquitos
Os Paquitos da Xuxa - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 09/09/2020 às 07:13:00

Com o sucesso das Paquitas, o Xou da Xuxa lançou o grupo os Paquitos em 1989. Apesar de continuarem no programa até 1993, a última vez que os integrantes gravaram um CD foi em 1990, ou seja, há 30 anos. O sucesso foi tanto com as músicas Nova Onda e Muito Prazer que eles ganharam um disco de ouro. Mas hoje eles seguiram outros caminhos, como é o caso de Cláudio Heinrich, que já foi ator e agora se tornou instrutor de lutas marciais.

Além de Cláudio, também fizeram parte do grupo Alexandre Canhoni, Egon Júnior, Marcello Faustini, Robson Barros e Yuri Martins. Boa parte até tentou continuar no mundo artístico, mas hoje se dedica em outros projetos.

Confira:

Alexandre Canhoni

Canhoni ficou conhecido como Xande Xiquito e era o vocalista do grupo. Ele chamava atenção das fãs por causa da sua franja loira. O músico esteve envolvido no conjunto até 1992 e depois embarcou em carreira solo, gravando um CD chamado Xande, vem dançar.

Também se aventurou como ator e trabalhou ao lado de Ana Paula Arósio na peça Um Passeio no Cometa. Em 1995, após alguns fracassos, ele revelou ao público que havia se tornado evangélico e queimou em praça pública tudo o que conquistou como Paquito.

“Sou o Alexandre liberto por Cristo, ex-Paquito endemoniado, satanista e escravo do pecado. Vivi muitos anos de minha vida me dedicando ao inimigo, porém hoje pela graça de Deus fui liberto e salvo pelo poder do sangue de Cristo que me lavou e purificou de todo pecado”, contou Canhoni em entrevista ao site Ego em 2008.

Atualmente, ele mora na África com sua família e é idealizador do projeto AGDNíger. “A questão da saúde também é bem complicada e é bem difícil conseguir pessoas que queiram ajudar, pois quase ninguém quer ir para o Níger, por ser um local bem difícil de viver”, relatou no ano passado o cantor para o Unigrejas.

Hoje ele tem cerca de 6,6 mil seguidores no Instagram e divulga seus trabalhos sociais pela internet. Apesar de trabalhar como missionário há quase 20 anos, ele também continua se dedicando aos seus projetos musicais.

Egon Júnior

Egon ganhou o apelido de Gigio e muitos o apontavam como o mais inteligente do grupo. Seu penteado mullet ficou para trás depois que ele deixou de ser Paquito e Júnior até tentou continuar na carreira artística. Ele atuou em Despedida de Solteiro (1992-1993), mas depois seguiu por outro caminho.

"A gente se divertiu muito, tem a história de aprender televisão, foi muito legal porque a gente entrou no momento em que tudo era no comecinho. A gente enchia balão em quarto de hotel, já fui palhaço em show, vendia bottons nos shows para arrecadar dinheiro para a produção", relembrou em entrevista à Andréa Sorvetão no ano passado.

Aos 50 anos e formado em marketing, hoje Egon atua como gerente de contas de uma multinacional. Vive na Europa com sua esposa Fernanda e tem filhos gêmeos, Manuela e Bernardo. “Sou um feliz e realizado pai e executivo. Fala para as fãs que continuo o mesmo Gigio, apenas com uns dez quilinhos a mais”, brincou. Ele tem poucos seguidores no Instagram, cerca de 2,1 mil internautas.

Marcello Faustini

Marcello era tímido e falava pouco, apesar de encantar o público com seus olhos verdes. Com 16 anos, namorou Deborah Secco por um ano. Depois que deixou o Xou da Xuxa, em 1993, investiu na carreira de ator e se formou em Cinema, tanto que atuou em Malhação e Kubanacan (2003).

Em 2005, sofreu a o perder sua mãe e foi morar nos Estados Unidos. Na terra do Tio Sam, seguiu como cantor e realizou muitos shows, contudo, voltou em 2007. Seu retorno as novelas aconteceu em uma participação em Amor à Vida (2013). Em 2018, foi um dos competidores do Dancing Brasil, da Record.

Em entrevista ao Uol no começo do ano, Marcello relatou que namorou Bianca Rinaldi, mas não quis revelar ao público na época. Também relatou que sofreu com a síndrome do pânico.

“Tive uma síndrome do pânico durante dez anos, talvez por causa dos altos e baixos da carreira. Quando um grupo assim acaba, você se sente abandonado pelo público. Tinha pânico noturno, acordava passando mal, com taquicardia, achando que ia morrer”, afirmou. O cantor tem mais de 115 mil seguidores no Instagram.

Robson Barros

De executivo a missionário: Por onde andam os Paquitos da Xuxa

Robson virou Paquito aos 16 anos e saiu do conjunto em 1991 para trabalhar com seu pai, Geraldo Barros, na época produtor musical do Roberto Carlos. Tanto ele, quanto o pai tiveram muito sucesso na vida empresarial.

Ele também se casou na ocasião, mas o relacionamento durou apenas dois anos. Nada que o impedisse de se casar novamente e ter dois filhos, Carlos Eduardo e Rafael. Com mais de 50 anos, Barros continua trabalhando com eventos e relembra com carinho o seu passado.

“Não conseguia almoçar sem parar umas quatro, cinco vezes para poder dar autógrafo, tirar foto”, contou em entrevista ao Programa do Porchat em 2018. Ele também brinca com os quilinhos que ganhou ao longo do tempo. “Engordei bastante, mas não tanto quanto o Gigio”, completou.

Yuri Martins

De executivo a missionário: Por onde andam os Paquitos da Xuxa

Yuri não fez parte da formação original, mas foi escolhido no novo Paquito em 1991 no programa da Xuxa, após participar de uma seleção. Ele ganhou o carinho do público por dançar igual ao cantor Beto Barbosa, na época um dos principais artistas do país.

Atualmente, Martins mora em Belém e admite que foi um período muito bom. Yuri trabalha como corretor de imóveis e que soube investir o dinheiro que conquistou na época em que trabalhava na TV. “Eu lembro da época com alegria, eu vivi tudo o que tinha para viver. Hoje estou em outro momento”, comentou no ano passado em entrevista ao podcast Égua do Babado.

Cláudio Heinrich

Iniciou sua carreira na televisão em 1988, quando tinha apenas 16 anos, integrando o elenco do Xou da Xuxa. Em 1993, trabalho no teatro, sendo convidado no ano seguinte para participar da oficina de atores da Globo. Com bom desempenho, recebeu a oportunidade para protagonizar a temporada de Malhação em 1995.

Ele deu vida ao personagem Dado, formando par romântico com Bella (Juliana Martins). O casal fez muito sucesso, assim como a produção, o que possibilitou o ator a continuar nas três temporadas seguintes. “Gosto de atuar, cantar, surfar e namorar”, comentou em entrevista ao Ego em 2008.

Formado em jornalismo e cinema, continuou na televisão e protagonizou Uga Uga (2000), novela de Carlos Lombardi no horário das sete. Depois disso, teve pouca oportunidade na Globo e se transferiu para Record, emendando sete trabalhos consecutivos.

Com 46 anos, o ex-Paquito se tornou instrutor de jiu jitsu, esporte que começou a praticar quando iniciou o laboratório de Malhação. Ele é casado com a produtora cultural Cláudia Colpo.

Confira o lançamento dos Paquitos no Xou da Xuxa:

Mais Notícias
Outros Famosos