Reportar erro
Colunas

"Achava que ia morrer", diz Adriane Galisteu sobre estar fora da TV

Agora, apresentadora lança canal no YouTube e pretende ser bem conhecida na internet

adriane-galisteu.jpg
Fotos: Divulgação
Sandro Nascimento

Publicado em 28/01/2016 às 12:57:50

Adriane Galisteu acaba de lançar seu canal na internet, o "Galisteu Sem Filtro". O projeto pretende mostrar a apresentadora em situações inusitadas, realizando entrevistas e comentando de todos os assuntos sem censura.

"Galisteu Sem Filtro" é um parceria da Endemol (criadora do "BBB") com a apresentadora que deixou a TV aberta em 2014, quando apresentou um reality na Band.

Neste entrevista exclusiva, Adriane Galisteu fala de seus sentimentos quando se viu fora da TV, sobre seu relacionamento com Silvio Santos e se toparia fazer um programa no estilo Hebe Camargo. Tudo sem filtro, como é da personalidade da loira.

Confira:

Como surgiu a ideia de lançar um canal na internet?

Adriane Galisteu -
Foram vários motivos que me fizeram lançar esse canal no YouTube. O primeiro deles é que no dias de hoje se você não estiver nesse veiculo, você é um peixe fora d'água. Eu cuido das minhas redes sociais, eu tenho meu site e meu blog que alimento todo os dias, mas eu achava que precisava mais e eu agora estou com meu canal no YouTube, mais uma forma das pessoas se comunicarem comigo.

Essa turma de internet não conhece muito meu trabalho, se bobear nem me conhece bem. Isso porque é um galera jovem, nova e que tá totalmente focada nesse universo online. Eu tenho que construir minha história na net também. Eu tenho que me reinventar.

Mas será que alguém não conhece sua história?

Adriane Galisteu -
Pode até conhecer, mas não acompanha. Eu vejo pelo Vittorio (filho da apresentadora), ele é um menino que assiste Netflix e pede pra entrar no YouTube. Estou tendo que me reinventar e eu estou tentando encontrar em mim uma forma de fazer isso. Apesar de ter bastante experiência como apresentadora, neste caso não vale. Eu estou começando do zero e diferente de tudo que já fiz, não é fácil.

Seu canal foi batizado de "Galisteu Sem Filtro", onde você fala de tudo. Esse será o caminho do formato que vai ser apresentado?

Adriane Galisteu -
Esse foi o caminho, mas não será o único. O canal "Galisteu Sem Filtro" vai ter de tudo. Eu posso entrevistar, estar na pele de outra profissão e cabe blog, mas tudo com essa postura que é sem filtro.

Eu estou muito acostumada com produção do universo da televisão, de maquiagem, cabelo e roupa super produzida. Na internet é diferente, não significa que é mal arrumado ou mal acabado. Significa que estou meio de corpo e alma sem aquela produção da TV aberta.

Seu canal é a Galisteu polivalente?

Adriane Galisteu -
Eu sempre tentei ser na televisão o mais próximo possível da minha verdade. Na televisão não dá pra se tão assim, por uma série de razões. Se você tá com um programa ao vivo ainda dá, mas no gravado você fica super na mão de um editor que meio que monta um história que ele quer, por isso sempre gostei muito do ao vivo, inclusive daquele que não sai 100% certo.

Esse caminho na internet é maravilhoso porque essa galera da internet meio que não aceita outra coisa que não seja verdade, por pior que seja, por mais tosco que seja e por mais estranho que pareça tem que ter verdade.

Na internet, os artistas estão expostos a críticas severas. como você lida com isso?

Adriane Galisteu -
Ao mesmo tempo que a internet veio para agradar, ela veio para atrapalhar a vida de um monte de gente, faz parte. Eu brinco que quem não tem humor não pode ter rede social. Tem uma galera que pega pesado e que tá ali só pra infernizar sua vida, que você bloqueia ou finge que não viu. Agora tem dias que me pegam de veneta e eu brigo e discuto, mas não a ponto de tirar meu sossego.

Numa das histórias do "Galisteu Sem Filtro", você conta que gastou 100 dólares numa calcinha. Como foi isso? O que tinha nela de diferente?

Adriane Galisteu -
Era a única opção que eu tinha, eu estava num lugar só de milionários e perdi minha mala. Eu não tinha roupar para usar e fui obrigada a comprar, não tinha nada mais barato que isso. Acho que tenho essa calcinha até hoje. Não tinha nada diferente, era uma bem simplória (risos).

Como é a produção do canal?

Adriane Galisteu -
É uma parceria com a Endemol, mas é feito de jeito extremamente simples. É meu celular com outra câmera bem pequena. Não pode ser nada de mega produção, não pode ser caro. Meu motivador são as pessoas me perguntando quando eu volto pra TV.

Estar fora da televisão deixa você triste?

Adriane Galisteu -
Me deixa. Eu achei no primeiro momento que ia morrer. Eu achava que ia morrer porque eu só sabia fazer isso. No segundo momento, eu descobri que tem ar fora da televisão, consegue respirar, consegue comer e ter vida.

Acho que minha hora na TV aberta ainda vai chegar. A televisão está passando por uma transformação muito em função deste universo online. A TV abertá esta tendo que se reinventar e eu como todo mundo pode se reinventar. É só não ter preguiça.

Todo mundo torce para seu retorno pra televisão, mas qual é o principal ponto que emperra nas negociações que adia sua volta pra TV?

Adriane Galisteu -
São várias coisas. Um bom projeto é o caminho, você tem que colocar um programa no ar com fôlego. Não adianta estrear um programa e depois de dois meses ficar mexendo ou tirar ele do ar, é muito sofrível, já aconteceu isso comigo. Eu faço televisão ha 18 anos e já vivi de um tudo.

Tem quer ter um projeto que as pessoas acreditem e que a emissora queira. Hoje em dia tem que se trabalhar junto com a emissora, mas o patrão do apresentador é o público. Temos que ter paciência, porque como diz o Boni, televisão é hábito. Não é de um dia para o outro que você vai ser o primeiro lugar, tudo tem seu tempo inclusive na televisão.

Existe hoje algum programa no ar que você acha interessante e que poderia ser algo que faria na TV?

Adriane Galisteu -
Tem vários programas que eu adoro. Eu continuo amando o "Fantástico", que acho sensacional, "Amor & Sexo" eu acho divertido e muito bem acabado, "The Voice" eu acho imperdível principalmente o "Kids" e o programa do Danilo Gentili que acho divertido e bem feito, apesar do jeitão Danilo dele, mas dá muito trabalho pra fazer também.

Acho que a gente não pode esquecer de uma coisa: cada apresentador tem o jeito dele. O Faustão tem o jeito dele, a Regina Casé tem o jeito dela e eu tenho meu jeito de apresentar, cada um tem seu caminho na televisão. Mas ultimamente ando muito mais ligada no universo online do que na TV, ando assistindo Kéfera (vlogueira) por exemplo.

De todos os projetos que você já participou, o que você não faria mais atualmente?

Adriane Galisteu -
Eu acho que tudo que tem a ver com trabalho, a gente não pode se arrepender. O trabalho dignifica o homem, meu pai falava muito isso. Eu trabalho desde cedo e tudo que eu fiz me ajudou a aprender a escolher. Por exemplo o teatro, eu amo fazer, faz parte da minha história e esse ano eu vou voltar aos palcos. Eu não abandono esse caminho que eu construir na minha carreira e que é de estar na TV e nos palcos.

Tudo que fiz na TV aberta tem coisas que eu gostei um pouco mais outros poucos menos, mas tudo é aprendizado na minha vida. Os realitys que eu apresentei e os programas em horários da tarde são coisas que hoje posso olhar atrás e saber que não vão funcionar ou que podem funcionar, tudo é experiência. Difícil falar de algo que não gostei, o trabalho me agrada, exercer minha profissão é prazer que nem sei te descrever.

Existe uma negociação com alguma emissora?

Adriane Galisteu -
Hoje estou totalmente focada na internet e também estou na Discovery Home & Health.

Como está sendo essa experiência na TV fechada?

Adriane Galisteu -
Está sendo muito gostoso trabalhar lá, eu ando na rua e as pessoas falam do programa. O "Papo de Cozinha" vai ter segunda temporada, ele é do Alexandre (marido) e a estrela principal é a comida, eu só estou lá dando pitadas e encher linguiça. Esáa sendo uma forma diferente de fazer televisão e eu estou gostando.

Quando você saiu do SBT, houve alguns comentários de uma suposta briga com Silvio Santo quando colocou você nas madrugadas. Todo esse episódio foi superado? Você voltaria a trabalhar na emissora?

Adriane - Silvio Santos continua sendo meu patrão, eu sou a maior vendedora dos perfumes da Jequiti, ele fala meu nome quase todas as semanas. Eu já estou na minha quarta colônia e vende muito bem. A relação com o Silvio não poderia ser melhor e eu me dou muito bem com a Daniela (diretora artística e filha de Silvio Santos). Acho o Silvio um gênio e é claro que eu voltaria pro SBT. O mais importante é que eu continuo bem perto dele.

No último dia 18 deste mês, você estava no ensaio técnico da Portela no sambódromo do Rio de Janeiro. Qual sua expectativa para o desfile no Carnaval?

Adriane Galisteu -
Foi um momento incrível, fazia quatro anos que eu não pisava na Sapucaí, foi delicioso. Eu fiquei na Portela por sete anos e eu estava com muita saudade. Eu escolhi a escola porque foi ela que me colocou na avenida pela primeira vez na minha vida. Este eu não vou sair com fantasia, estarei no ultimo carro junto com a velha guarda e talvez no ano que vem seja diferente. Não existe honra maior que sair no Carnaval perto da velha guarda da Portela.

A Hebe Camargo em muitos momentos declarava que a Adriane Galisteu era a sucessora dela. Você toparia fazer um programa no estilo que ela fazia?

Adriane Galisteu -
A Hebe faz muita falta na minha vida e na televisão. Eu toparia fazer sim, desde que tenhamos uma produção "parruda". Eu digo isso, porque quando estamos fora da Rede Globo temos que ter elenco. As emissoras agora resolveram levar tudo muito a sério e resolveram liberar mais ninguém. A Globo tem um elenco que se sustenta, as outras emissoras precisam correr atrás.

Uma das grandes dificuldades de colocar um programa no ar que tem ter convidados é o elenco. Você tem que ficar criando quadros e coisas pra não depender do convidado. Eu mesmo, se eu for em algum programa a Discovery tem que me liberar. Antigamente eu podia levar todo mundo da TV por assinatura, hoje isso não acontece e a cada dia é mais complicado. Mas difícil eu dizer "não" para trabalho.

Confira um episódio do programa "Galisteu Sem Filtro":

#Galisteu, obrigado pela entrevista. Fico por aqui ou toda hora no twitter @sanduba

Sandro Nascimento, também conhecido como Sanduba, é jornalista formado. Passou por alguns sites no Brasil e se especializou em produzir contéudo audiovisual para web. Atualmente ele é responsável pelo conteúdo da TV NaTelinha e correspondente da agência de notícias da Holanda ZOOMINTV. Twitter: @sanduba / E-mail: sandro.jornalista@outlook.com

Mais Notícias