Reportar erro
Colunas

"Bake Off - Mão na Massa" ou no roteiro?

Click TV

samira-bakeoffbrasil-campea (1).jpg
Muçulmana foi a vencedora do "Bake Off Brasil" - Fotos: Divulgação/SBT
Redação NT

Publicado em 20/10/2015 às 11:15:47

Terminou no último sábado (17) a primeira temporada do reality show "Bake Off Brasil - Mão na Massa".

A anunciada vitória de Samira (que vinha se destacando desde a metade do programa) e a também anunciada chegada de Ayrton à final (uma vez que o participante foi o que mais arriscou durante a competição, saindo do feijão-com-arroz tradicional de Samira e Marília), acabaram ficando em segundo plano diante de acontecimentos curiosos no decorrer do programa, especialmente na semifinal.

Como não lembrar das críticas do participante Maicon no Twitter após o episódio de sua eliminação? Como não lembrar da forma como foi conduzida a saída de Ronaldo ou do retorno de Juliana, eliminada no primeiro episódio pois, já naquele momento, não correspondeu às espectativas do reality?

É, no mínimo, curioso que paire sobre um programa com excelente técnica, imagens maravilhosas e com a impecável condução de Ticiane Villas Boas, em atuação ponderada, inteligente, que colocou a condução de Ana Paula Padrão em seu "MasterChef" no chinelo, a dúvida da predição.

Que alguns participantes claramente não tinham condições de se apresentarem em alto nível, estava claro. Que faltou tempo para uma execução satisfatória de algumas provas, também. O que não ficou claro é o porquê de essa situação não ter sido contornada.

Tudo ia bem, no campo das suposições até a semifinal, quando Maísa Silva e Sophia Valverde deram o ar da graça como juradas no programa. Nada contra ambas, muito pelo contrário, excelentes atrizes que são e jovens com muito potencial para as telinhas, deram um show, mas foram ofuscadas por suas falas.

Ao avaliar os pratos, Maísa foi Fabrízio Fasano Jr. com todas as letras, todos os trejeitos, todas as palavras... Ficou estranho. Sophia, mais acanhada nesse momento, ateve-se a pequenos comentários, mais pertinentes a uma avaliação de quem não convive com os participantes e, portanto, tem pouca intimidade para tamanha intervenção.

Ao falar de Maicon como se o conhecesse de longa data e utilizar palavras frequentemente vistas nas falas de Fasano, Maísa trouxe ao "Bake Off Brasil" um ar de roteiro que, em minha humilde opinião, o programa não merecia.

Ao ver essa cena, como posso confiar que Carol Fiorentino foi quem realmente fez os pratos que apresenta com Fabrízio enquanto se dá a realização da prova técnica? Mais: como confiar no julgamento realizado por Fasano se outra pessoa, que pouco conhece desse universo, fala da mesma forma?

O "Bake Off Brasil" terminou doce, suave, bonito, agradável, mas com um forte cheiro de marmelada. E isso não fica bem para profissionais sérios e competentes que emprestaram seu talento ao programa, afinal, é sabido que televisão não passa de um grande faz-de-conta, mas até para ser faz-de-conta, é necessário cautela.

Apaixonado por televisão, Helder Vendramini pesquisa e estuda esse meio há vários anos e é formado no curso de Rádio e TV. Aqui no site, busca fazer análises aprofundadas dos mais variados temas que envolvem a nossa telinha.

TAGS:
Mais Notícias