Reportar erro
Colunas

Nas coberturas da TV aberta, RedeTV! vence eleições do primeiro turno

Antenado

amandaklein-redetvnews.jpg
Divulgação/RedeTV!
Redação NT

Publicado em 06/10/2014 às 17:45:31

Domingo de eleições é um dia bem emocionante, dependendo do lugar onde você esteja e para o partido que você mais simpatize. Acompanhar a apuração pela internet, rádio, TV, etc, é algo sensacional.

Na televisão, houve uma intensa cobertura desde às 8 da manhã, em emissoras abertas e de notícias da TV paga. Comecei meu dia vendo a Record News, e lá estava Lidiane Shayuri. Fiquei duas horas e me impressionei com o descaso. Duas horas de matérias repetidas de 20 em 20 minutos. Eu mesmo, perdi as contas de quantas vezes vi uma reportagem sobre quociente eleitoral, que foi feita em Vitória, no Espírito Santo.

Depois, fiquei entre Globo News e Band News. Boas coberturas, mas nada muito diferente do que já era esperado. Na Globo News, destaco muito a Renata Lo Prete, praticamente perfeita. Mas vamos ao que interessa aqui: televisão aberta.

A Band, dentro de sua tradição toda, foi excelente mais uma vez, com os debates e com Ricardo Boechat. Porém, senti falta de uma maior rotatividade em links de externas em todo o País. Ficou muito restrito à São Paulo. Se fosse uma eleição municipal, até se justificava, mas não é o caso.

O SBT não cortou nenhum programa para exibir cobertura política. Teve boletins durante a programação, nos intervalos, mas nada do que já acontece no dia a dia com notícias normais. Já o programa especial, exibido à meia-noite, foi bom, mas curto demais, e num horário deveras ingrato. O SBT tem avançado no jornalismo, mas precisa avançar mais.

Já a Record ficou aquém do que eu esperava. Não houve muitos boletins durante a programação, e a apuração foi até discreta dentro do "Domingo Espetacular". O destaque, porém, foi para os dois horários locais, um de manhã e outro à noite. Grande ideia da direção de jornalismo.

A Globo, de uma certa forma, fez o de sempre, e bem feito: Boca de Urna (aliás, que eleição terrível pro Ibope...), análise mais curta e repercussão no "Fantástico". Nada muito diferente ou ousado, que marcasse. Como sempre falo: as eleições poderiam ser um grande trunfo do canal, mas não são. Direção de jornalismo deveria rever um pouco a cobertura.

Deixei por último a RedeTV!, por um motivo: para mim, dentre as abertas, foi a melhor. Você pode questionar que a administração do canal tem lá seus erros, e são muitos, que o entretenimento é fraco e que atrasou salários, mas nunca pode-se questionar a qualidade de seu jornalismo, mesmo com a estrutura reduzida que ela tem. E neste domingo (05), a RedeTV! venceu em qualidade, com muito destaque.

Foram oito horas ao vivo, com opinião, links por todo o Brasil (até em lugares que ela não tem alcance, como Acre e Sergipe), análise dos números e entrevistas, como a excelente feita por Erick Klein e Érica Reis com o senador não reeleito Eduardo Suplicy. Vale destacar: desde que chegou, o novo superintendente de jornalismo e esportes, Franz Vacek, tem feito a diferença por lá. Ele tem ideias, arrojamento e ousadia, mostrando um ótimo trabalho.

De fato, se teve uma emissora que pode ser considerada a vencedora neste primeiro turno das eleições, quem diria, esta emissora é a RedeTV!.


Fale com o colunista: gabriel@natelinha.com.br

Mais Notícias