Reportar erro
Colunas

Globo pode pensar em voos maiores para o futebol internacional

Território da TV

241300bb1349d94a2c634535b6432b42.jpg
Divulgação
Redação NT

Publicado em 04/09/2014 às 17:30:36

Após a Copa do Mundo, o torcedor brasileiro se habituou com um perfil futebolístico bem diferente das competições nacionais. Com times mais ofensivos e uma elevada média de gols, o Mundial foi um choque de realidade.

Ontem, na Alemanha, os germânicos receberam os argentinos em uma reedição da grande final. E a TV Globo ousou ao transmitir o amistoso ao vivo. A audiência não explodiu, mas muito menos decepcionou. Foram 10 pontos em SP e 13 no Rio.

Com Galvão Bueno na narração e Mariana Becker in loco na reportagem, a transmissão exibiu a vitória dos hermanos por 4 a 2 e reforça uma tendência de internacionalização.

A emissora, por exemplo, há alguns anos transmitia a Champions League somente a partir das semifinais. Em 2013, já mostrou um jogo das oitavas. Enquanto o nível nacional não melhorar, esse parece ser um caminho sem volta.

Não será espantoso se até clássicos de ligas nacionais europeias ganhem espaço em breve.

Efeito dominó

Com Galvão envolvido em amistosos internacionais, Luís Roberto foi deslocado para a Fórmula 1, assim colocando Alex Escobar na narração da Globo Rio e abrindo espaço para Leo Batista comandar o Globo Esporte. Ufa!

Super quarta

Além do amistoso vespertino, a Globo teve fortes emoções com os jogos noturnos da Copa do Brasil.

Flamengo e Coritiba foram aos pênaltis no Maracanã e atrasaram o "Jornal da Globo" em cerca de 20 minutos. Todas as praças que viam outras partidas, como SP, PE e GO, acompanharam as penalidades que garantiram a classificação rubro-negra.

Quer dizer, quase todas. O CE acompanhava Ceará x Botafogo quando ocorreu um apagão no Castelão. Enquanto as luzes não eram acendidas, o estado assistiu a transmissão carioca. Com o atraso, o tempo normal por lá terminou quase que simultaneamente aos pênaltis do jogo da rede.

Outro detalhe curioso é que o Botafogo conseguiu sua classificação somente aos 49 do segundo tempo. Antes disso, chegou a ser exibida para os outros estados uma tabela das quartas-de-final que já cravava o avanço cearense.

Só futebol?

A Globo ainda não programou nenhuma exibição do Mundial de Vôlei Masculino, mesmo com o fuso da Polônia, que coloca os jogos geralmente às 15h15 de Brasília, sendo convidativo. Uma pena.

Mesmo assim, o canal tem equipe completa com Marcos Uchôa para repercussão dos jogos em seus telejornais e no programa especial Rumo ao Pódio.

Record e Band quase ignoram a competição mesmo faltando apenas 2 anos para Olimpíada do Rio.
 

No NaTelinha, o colunista Lucas Félix mostra um panorama desse surpreendente território que é a TV brasileira.

Ele também edita o https://territoriodeideias.blogspot.com.br e está no Twitter (@lucasfelix)

Mais Notícias