Reportar erro
Colunas

"O Rebu" surpreende pela fotografia e complexidade cronológica

Enfoque NT

patriciapillar-orebu.jpg
Divulgação/TV Globo
Thiago Forato

Publicado em 15/07/2014 às 15:48:25

O Rebu” estreou ontem (14) na Globo, um remake de 1974, que fora escrito por Bráulio Pedroso. Mas afinal, o que é “rebu”? Esta palavra tão pouco usual significa, segundo o pai dos burros, um rebuliço, confusão e tumulto.

A macrossérie (que a Globo acabou por intitular de novela das 11) terá 34 capítulos e exibição às segundas, terças, quintas e sextas-feiras. Sempre prejudicado às quartas por entrar a meia-noite, a emissora optou por sacar um episódio deste dia, que sempre foi alvo de críticas.

Assim que começou “O Rebu”, o telespectador foi transportado de uma abertura de série de ação estadunidense para uma festa carioca da high-society numa trilha sonora condizente com o tom da trama, tudo na mais perfeita harmonia, fazendo com que o telespectador ficasse preso em frente à televisão.

Grande parte do público está acostumado à linearidade das histórias em formatos de telenovela com uma ordem cronológica bem definida. Em “O Rebu”, a cronologia é complexa e com três tempos distintos: a noite da tal festa, o pós-crime e os flashbacks dos personagens, num grande quebra-cabeça, fazendo o público usar um pouco da massa cinzenta. Um verdadeiro rebu em três tempos.

Com narrativa confusa para o grande público, o folhetim caminha para ser uma obra-prima e não um grande sucesso no Ibope, embora os 24 pontos conquistados na estreia não sejam índices ruins para um produto tão sofisticado.

O roteirista George Moura, depois de “O Canto da Sereia” do verão de 2013 e “Amores Roubados”, de 2014, provou sua lustrosa capacidade de escrever com obras de uma qualidade ímpar e seu roteiro convincente agora também em “O Rebu”. Seria no mínimo curioso vê-lo assinando uma novela das 21h num ritmo tão frenético.

As atuações dispensam comentários como Patrícia Pillar, Tony Ramos, Cássia Kis Magro, Sophie Carlotte. Um elenco estelar e uma exibição promissora.


Contatos do colunista: thiagoforato@natelinha.com.br - Twitter: @Forato_

Mais Notícias