Reportar erro
Colunas

Top 10: momentos especiais da Copa do Mundo no Brasil

Papo de Bola

brasilurgente-datena-cueca3.jpg
Reprodução
Redação NT

Publicado em 11/07/2014 às 22:00:16

Está quase na hora de fechar as cortinas e terminar o espetáculo, como diria o inigualável Fiori Gigliotti para a torcida brasileira. Mas uma Copa do Mundo tão boa como esta de 2014 rendeu momentos especiais dentro e fora das quatro linhas. Quando digo especiais, não falo apenas positivos. Alguns são também negativos. Nesses e naqueles, dependendo do ponto de vista do telespectador.

Não são necessariamente os 10 principais, mas são alguns dos principais os 10 momentos que compõem o top que segue:

1) Datena de cueca - Antes da Copa, José Luiz Datena prometeu que apresentaria o "Brasil Urgente" de cueca se não fosse o Brasil o campeão. Além de se destacar na narração na Band e no BandSports, o homem ainda cumpriu o que prometeu. Mas parece que não se deu por vencido. Só falta a Argentina ganhar neste domingo (13) e ele efetivamente raspar a cabeça. Depois do cuecão, o carecão?

2) Sempre foi beijada - Assim se chamaria o filme desta Copa se fosse estrelado por Sabina Simonato, diferentemente daquele com Drew Barrymore, "Nunca Fui Beijada". Um torcedor croata e outro português fizeram a repórter da Globo ser destaque no torneio.

3) Paixão transparente - Vários ex-jogadores foram comentaristas convidados da ESPN Brasil no Mundial. Muitos não esconderam a torcida por seus países e até invadiram o grito de gol do locutor, que o digam Rincón pela Colômbia e Loco Abreu pelo Uruguai. Nem Juan Pablo Sorín, que é efetivo da equipe da emissora, fez diferente ao não segurar a emoção com a Argentina na finalíssima.

4) Bom-humor alternativo - O Fox Sports 2 teve transmissões diferentes do Fox Sports e apostou na diversão e em piadas para ser um contraponto ao modelo tradicional. Paulinho Arapuan, Cadu Cortez e especialmente Paulo Bonfá fizeram o canal se tornar um espaço prestigiado por bastante gente. A união de Bonfá e Marco Bianchi em Suíça x Honduras foi o momento mais engraçado da Copa.

5) Cobertura máxima - O SporTV, em seu canal principal, prometeu e cumpriu um grande trabalho da Copa. Todas as 64 partidas com narrador e comentaristas diretamente dos estádios, única emissora brasileira a fazê-lo. Correspondentes estiveram em 12 países. Programas como "É Campeão", "Extra Ordinários" e "Madruga SporTV" também atingiram enorme repercussão.

6) "Bravo guerreiro" - Minha opinião sobre isso deixei em artigo anterior, mas que não dá para deixar de considerar como gafe da Copa o "Nederland" dito pela Adriana Reid no BandSports, ao ver o Robben, não dá. Até agora tem gente tirando casquinhas disso.

7) "Bola-Bola" na noite - Após quatro Copas na Globo, Paulo Roberto Falcão voltou à telinha pelo Fox Sports com o "Boa Noite Copa", onde teve sua apresentação elogiada.

8) Exercício vocal - Nos tempos cada vez mais digitalizados das comunicações, o delay no retorno é um perigo constante. Patrícia Poeta que o diga com a já histórica "bufada" assim que o "Jornal Nacional" voltou do intervalo comercial.

9) Embalos a dois - Foram poucos segundos durante o pré-jogo matinal de Brasil x Chile na Globo, mas segundos suficientes para a imagem de Alex Escobar e Sandra Annenberg dançando no estúdio com visão para o Mineirão ser bastante divertida.

10) Cuidado com o que fala - Sim, ele justificou dessas e daquelas maneiras, bem ao seu estilo que não agrada a todos, até muito ao contrário. Mas ainda assim, não pegou nada bem Eduardo "Peninha" Bueno chamar o Nordeste de "bosta" no "Extra ordinários".

A imagem do dia

Nivaldo Prieto e Edmundo, que estarão no ar pela TV Bandeirantes neste último fim de semana da Copa. Prieto vai a Brasília fazer Brasil x Holanda, enquanto Edmundo estará com Neto e Téo José no Rio de Janeiro para Argentina x Alemanha.

Será a primeira vez que Nivaldo Prieto transmitirá uma partida da Seleção Brasileira em Mundiais, nesta que é sua terceira Copa do Mundo pela Band (as outras foram em 1998 e 2010).

O tempo gera mudanças de pensamento...

...Galvão Bueno que o diga. Ao término da Copa de 2010, o titular de esportes da Globo disse a Tiago Leifert no vídeo que resgato abaixo que aquela, na África do Sul, era sua última no exterior pois, na Rússia em 2018, até poderia estar ali, mas não trabalhando. Mas alguém tem dúvida que, depois do sacode de 7 x 1 aplicado pela Alemanha na semifinal, o homem não fará questão de viajar ao território russo para narrar o Mundial, desejando que o desfecho dele seja mais positivo? Eu não tenho nenhuma. E vocês?


Edu César é titular do site www.papodebola.com.br e está de volta ao NaTelinha para falar sobre a cobertura da Copa do Mundo pelas TVs.

Mais Notícias