Reportar erro
Colunas

Novelas de SBT e Record estariam interferindo na audiência global às 21h?

Confira análise da coluna "Enfoque NT" e participe do debate

familialuizaelaerte.jpg
"Em Família" irá fechar com média geral baixa na Globo - Foto: Divulgação/TV Globo
Thiago Forato

Publicado em 22/06/2014 às 09:46:16

Não é segredo pra ninguém que, nos últimos tempos, a faixa das 21h tem sido cenário de completo abandono por parte das emissoras abertas. A Bandeirantes e RedeTV! exibem telecultos no horário. Especialmente a Band, que jogou a toalha há muito tempo. Mas todo esse "abandono" é compreensível.

As últimas tentativas das duas contra o principal produto da Globo naufragou. O "Sob Controle" de Marcos Mion há 10 anos, por exemplo, e os telejornais da RedeTV! não passavam de 1 ponto. Na cabeça dos empresários e donos de televisão, se é pra dar 1 ponto, que dê, mas gerando uma receita mais generosa.

Todo esse receio de se colocar um produto forte às 21h é entendível. As exceções existem, como a primeira edição da "Casa dos Artistas", em 2001, no SBT, onde chegou a bater "O Clone" nos picos e chegava a 25 de média com certa facilidade. Mas enquanto durante a semana dava 25, no domingo dava 42. Uma diferença absurda. Se o produto de maior sucesso da história do SBT tivesse sido às 22h, certamente daria índices próximo aos 40 diariamente.

Mudança

Desde o ano passado, com uma tática mais agressiva de programação, e fazendo a trama das 21h terminar quase 11 da noite, a Record, por exemplo, colocou sua novela para concorrer com a da Globo, já que estava começando muito tarde, e fazendo os índices da linha de shows despencar.

"Pecado Mortal" não foi nenhum suprassumo de audiência, mas conseguia manter os índices ali na casa dos 5 pontos de média, chegando a 7 em algumas ocasiões. Não é de se jogar fora.

O SBT, por sua vez, estreou a mexicana "Rebelde" às 21h15 e depois de passar alguns meses com os números batendo nos 4 pontos, a novela, embora tenha um poder de fogo maior para ser exibida em outro horário, tem chegado com facilidade aos 8 pontos. Uma audiência interessante.

O "Programa do Ratinho", que esteve por anos a fio às 21h, é uma atração que não conta com fidelidade do público. Oscila demais. E por mais que Ratinho tenha dado bons espasmos no período, nada se compara ao público noveleiro. Pode ser que, caso ele estivesse ainda às 21h15, "Em Família" já estaria com uma audiência melhor.

Mas afinal, onde quero chegar com essa conversa?

Muito simples: de alguma forma, o SBT e a Record com suas novelas às 21h15, mesmo que não sejam fenômenos de audiência, tem segurado os índices da Globo. Trocando em miúdos, com outro programa no horário, "Em Família", embora seja um grande fracasso, poderia estar com números mais favoráveis.

Dificilmente algum canal concorrente tem coragem em ousar e jogar uma novela contra outra da Globo pelo simples fato de pensar como "desperdício" e de que ela renderia mais em outra faixa. Mas, com SBT e Record exibindo novelas, o público tende a se dividir mais, fazendo com que as altas audiências globais naquele horário sejam mais difíceis de serem conquistadas.

"Império", novo folhetim de Aguinaldo Silva, vai estrear com "Rebelde" embalada numa segunda temporada e "Vitória", na Record, em pleno curso. E isso pode prejudicá-la.

Agora, nada disso é determinante para o fracasso da trama de Aguinaldo, já que ela tem tudo para resgatar parte do público perdido. Entretanto, são fatores que interferem.
 

Contatos do colunista: thiagoforato@natelinha.com.br - Twitter: @Forato_

Mais Notícias