Reportar erro
Colunas

Enfoque NT: Feliz aniversário, Senor Abravanel

56293189670ca1f25253ff10fbf190a2.jpg
Divulgação
Thiago Forato

Publicado em 12/12/2013 às 17:00:00

A atual roupagem do “Programa Silvio Santos” vai chegando ao seu sétimo ano. Estreou no dia 01 de junho de 2008, com a promessa de reviver os áureos tempos da atração, com Silvio jogando aviõezinhos de dinheiro para a plateia, se divertir com as câmeras escondidas e ver o apresentador contracenando com artistas.

Até então, o formato e até o nome do programa seria “Hot HotHot”, que estreou na década de 90 e tinha como principal quadro as olimpíadas – ou gincanas -, que se assemelhavam muito com as de Fausto Silva e seu “Domingão”.

Silvio Santos – vale lembrar –completa 83 anos de idade hoje (12) e segue com a corda toda. Nada mais justo que dedicar uma coluna à ele e ao seu programa.

Como dizia, em meados de 2008, muita gente ficou curiosa para saber como Silvio Santos comandaria este “novo” programa, visto que sua forma já estava um pouco diferente de quando abandonou o “Topa Tudo por Dinheiro”, em 2001, para apostar em formatos mais sisudos, como game-shows.

Em um período que compreendeu de 2005 a 2007, Silvio até ficou fora dos domingos, onde os filmes ganharam seu espaço pela noite e Gugu Liberato com seu “Domingo Legal” era o grande responsável pela considerável parcela de audiência que a emissora obtinha na época.

Em março de 2007, depois de algum tempo fora dos nossos domingos, como disse acima, Silvio Santos retornou ao seu dia, dizendo que a concorrência tremeria de medo (frase que foi alvo de chacotas, na época) com os programas “Tentação”, “Rei Majestade”, “Primeiro Campeonato Brasileiro de Dança” e “Topa ou não Topa”. Até 2008, Silvio estreou outros programas como o “Nada Além da Verdade”, “Você é Mais Esperto que um Aluno da Quinta Série” e “Vinte e Um”, além de resgatar o sucesso “Qual é a Música?”. Mesmo assim, Silvio ainda podia render mais que isso.

Até que então, em junho de 2008, resolveram “repaginar” as tardes de domingo da emissora, com Silvio Santos, claro, no ar. O “Programa Silvio Santos” nos primeiros meses era dirigido por Roberto Manzoni, mais conhecido como Magrão (atualmente no "Domingo Legal"), e se baseou realmente no extinto “Hot HotHot” e tinha também  outros quadros como o “Sucesso de hoje e de ontem” ("Rei Majestade").

O público gostou, o que fez com que Silvio deixasse de apostar em programas de ar mais sério. Era um indício de que essa atração duraria, porque o formato é uma mescla do que o apresentador já fez de melhor na televisão. Além de ter um tempo maior, permitindo que o programa seja sempre aberto a novos quadros.

Hoje, a atração está mais leve, ganhou um corpo melhor, e não é à toa que mesmo depois de tanto tempo, Silvio Santos tem seu programa como um dos mais vistos no SBT e garantindo a liderança em cima da Globo após às 23h com frequência, como nos tempos de “Topa Tudo”.
Silvio Santos ainda é - e provavelmente sempre será - lembrado por ser o maior e melhor comunicador que tivemos na televisão brasileira. É uma lenda viva, dono de um carisma ímpar e voz inconfundível com uma dicção perfeita, o homem mais admirado e imitado do país.

Agora, só nos resta torcer para que ele tenha saúde por muito tempo, e que continue levando alegria aos lares dos brasileiros todos os domingos por mais alguns anos.

Feliz aniversário, SenorAbravanel.

Confira o especial do NaTelinha em comemoração aos 83 anos de Silvio Santos!

A coluna Enfoque NT é diária! Confira todos os dias uma crítica diferente sobre o mundo da TV; relembre todas.


Contatos do colunista: thiagoforato@natelinha.com.br - Twitter: @Forato_

Mais Notícias