Superintendente da RedeTV! faz balanço e revela projeto para as madrugadas

Franz Vacek dirige a área de jornalismo e esporte desde 2014

Fotos: Divulgação/RedeTV!

Publicado em 16/03/2017 às 14:06:19

Por: Sandro Nascimento

Desde que assumiu o cargo de superintendente de jornalismo e esportes da RedeTV!, há quase três anos, Franz Vacek vem modificando a imagem da emissora no mercado. "Hoje entende que a RedeTV! tem sim jornalismo, tem esporte e tem opção de movimentar o mercado de jornalismo do Brasil. Antigamente essas pessoas nem identificavam essa possibilidade na emissora", conta.
 
Em entrevista exclusiva ao NaTelinha, Franz Vacek explica que seu projeto de expansão do jornalismo ainda está no começo e que valoriza a combinação de jovens profissionais com os mais experientes na redação. "Cabelo branco pra mim tem valor", comenta.
 
O executivo revela que está trabalhando para o segundo semestre num produto que envolve jornalismo e política e estuda investir em programação própria nas madrugadas da RedeTV!. "Eu respondo por jornalismo e esporte, há projetos na minha área neste sentido. Mas o artístico e o entretenimento também pensam", revela.
 
Leia a entrevista exclusiva na íntegra:
 
O desafio de comandar o jornalismo da RedeTV!
 
Desde que eu assumi, há quase três anos, eu sempre tive a vontade de ter um jornalismo mais plural e não tão "bonzinho" como era antes. Quando eu aceitei o desafio eu era correspondente internacional, fui o primeiro da emissora e meu negócio era cobrir guerra. E aí eu falava assim: "Puxa, assumir um compromisso com esse é um desafio imenso".
 
Em seguida, por outro lado, eu percebi que muitos executivos não tinha nem pego num microfone, não sabiam o que era a rua que pra mim é soberana e nunca tinham feito uma reportagem. Eu pensei: "Então com esse meu conhecimento de rua, talvez eu consiga agregar algumas coisas". A partir deste momento eu falei: "Olha, se for pra fazer o mais do mesmo, eu prefiro ficar onde eu estou que relativamente eu tento fazer bem".
 
O projeto
 
 
Quando assumi, eu decidi que a RedeTV! precisava ser um player. Ela tem que incomodar no bom sentido, tem que ser um microfone a mais ali na pluralidade da comunicação.
 
Pra isso eu fiz um projeto que começou com o jornalismo investigativo que não tinha, aliado a algumas contratação de nomes experientes no mercado como a Mariana Godoy e recentemente Boris Casoy. A equipe ainda não está completa, estou vendo alguns nomes, mas aliando a experiência e a juventude. Cabelo branco pra mim tem valor e aquele cara que é estagiário e quer aprender também tem valor. Quando você usa os dois dá uma coisa maravilhosa.  
 
Na área de esportes, eu consegui trazer algumas modalidades que não tinham representativa na TV aberta. Fiz experiência com Rugbi, Fut7 e recentemente nós trouxemos o vôlei para o primetime.
 
Crise no país
 
Mas aí começou a crise do país e não da RedeTV!. Começou a ser um pouco mais difícil viabilizar todo o projeto. Eu digo com toda sinceridade, estou no início, do início, do início do meu projeto. Começou a ter um e outro fruto e fico feliz com um e outro resultado, mas não tá do jeito que eu quero ainda. Tem muito a ser feito na área de jornalismo.
 
 
Eu tenho o projeto de ter esses diferenciais, que a gente consiga trazer realmente nomes de peso e que consiga fazer um jornalismo que não seja igual aos dos outros. A vantagem de você não ter o rabo preso com ninguém é não ser "Maria vai com as outras".
 
Erros 
 
Eu não acertei em tudo, estou aprendendo ainda, houve alguns erros. O negócio do erro é você mexer rápido e identificar que você não é o dono da verdade. Eu acho que houve mais acertos do que erros, sendo modesto. Eu peguei o jornalismo e esporte da RedeTV! um tanto quanto parados, sem grande modificações, pelos menos o mercado hoje entende que a RedeTV! tem sim jornalismo, tem esporte e tem opção de movimentar o mercado de jornalismo do Brasil. Antigamente, essas pessoas nem identificavam essa possibilidade na RedeTV!.
 
Contratações
 
Posso adiantar duas situações: Tem a situação de mercado que infelizmente com a crise houve muita demissões. Pessoas que estão aí no mercado, nomes conhecidos e outros com potencial grande. Pra esses eu estou dando atenção prioritária, de certa forma estão disponíveis. Claro que não posso revelar nomes, conheço seu trabalho há muito tempo e é bem feito, e sei que você quer com certeza saber os nomes (risos). Mas eu só falo depois que assinar os contratos (risos), já tive acertos de boca e na última hora a pessoa foi para outro lugar ou não fechou.
 
Mas é importante ver o que a gente já tem. Da minha gestão, a Mariana Godoy vem se destacando bastante. Ela tem uma liberdade incrível editorial e está muito satisfeita. Eu acho também que tinham pessoas escondidas na RedeTV! que tem nome e que tem muito a acrescentar. Um exemplo é o Silvio Luiz que é um ícone e eu quis dar mais luz pra ele. Tem outras pessoas que estão se destacando positivamente e que eram nomes não muito conhecidos no mercado.
 
RedeTV!
 
Mas é fato é que hoje a RedeTV! não tem a audiência que nós gostaríamos. Mas seu nome vem sendo ventilado muito diferentemente e até de certo ponto positivamente no jornalismo e no esporte. As pessoas hoje sabem que pelo menos tem e que faz bem feito. O que eu fiz até hoje não é cinco ou dez por cento do que eu gostaria. Então, quero incomodar ainda muito as outras emissoras.
 
Jornalismo regional
 
A RedeTV! ainda é muito identificada com São Paulo. Nós somos uma emissora de televisão brasileira. Como toda concessão pública temos cinco próprias. Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Fortaleza e Recife. Afiliadas e retransmissoras... Nosso sinal chega em quase todo o território brasileiro. Então é nossa obrigação e eu acho fundamental. Eu tenho um projeto de expansão dos jornais locais, começando pelas localidades onde temos nossas próprias e passando para as afiliadas.
 
Eu acho que um jornalismo para crescer nacionalmente ele precisa ter uma representação local forte. Então está no projeto sim. Eu posso dizer que a crise que assolou o país deu uma brecada muito forte no crescimento do meu desejo de expansão do jornalismo regional. Ao mesmo tempo está no radar.
 
Próximos passos
 
O que não deu certo já foi descartado. O que está lá eu preciso trabalhar melhor, no detalhe. Sabe aquela pessoa que conserta relógio? Ele sabe com precisão o que tá dando certo e errado. Eu quero consolidar os programas que estão dando certo.
 
Tem um projeto de expansão de um programa que envolve jornalismo e política que estou trabalhando. Uma possibilidade para o segundo semestre. Estou ouvindo e recebendo diferentes modalidades na área esportiva. Começamos a paquerar com o Rugbi e tem a possibilidade da volta do MMA na RedeTV!. Não existe nada de concreto, mas estamos ouvindo representantes do setor, até porque a RedeTV! foi a pioneira com UFC e depois com XFC.
 
Estamos vendo com carinho o reforço da programação também nas madrugadas em horários alternativos com programação própria. Eu respondo por jornalismo e esporte, há projetos na minha área neste sentido. Mas o artístico e o entretenimento também pensam.
 
Hoje em dia muito se fala em média de audiência, eu acho que é até certo ponto sacanagem falar em média de audiência. Eu acho que tem que falar em share de audiência. Por exemplo, às 4 da manha se tiver 15% de números de ligados e você der 1%, é um share imenso.
 


COMENTÁRIOS