São Paulo recebe festival de cinema internacional

Fotos: Divulgação

Publicado em 02/03/2017 às 15:50:42

Por: Taty Bruzzi

Começa nesta quinta-feira (2) no CineSesc de São Paulo o Festival Internacional Lume de Cinema. Até o dia 8 de março, a cidade recebe títulos inéditos de países como Brasil, Cazaquistão, Grécia e Rússia.
 
Com produções que discutem temas relevantes como a crise econômica, o papel da mulher na sociedade e a sustentabilidade, um dos destaques desta edição é “Jovens Infelizes ou Um Homem que Grita Não é um Urso que Dança”. Vencedor da Mostra de Tiradentes, o filme nunca chegou ao circuito comercial.  
 
 
Dentre os títulos, temos ainda “Amok /foto/acima”, que discute a juventude marginalizada na Macedônia, e “Devorando Seus Ossos”, filme que debate a inserção social dos ciganos na França. 
Realizado pela Lume Filmes, a agenda do Festival conta com sete longas-metragens e dez curtas-metragens na Mostra Competitiva. Confira a programação completa: 
 
Quinta, 2 de março
 
- 16h30: “Infinito” (2014), de Lukas Dhont; 
- 16h30: “Jovens Infelizes ou Um Jovem Que Grita Não é Um Urso que Chora” (2016), de Thiago B. Mendonça;
- 19h: “Leste Oeste” (2016), de Rodrigo Grota; 
- 21h: “Over” (2015), de Jörn Therfall;
- 21h: “Thread” (2016), de The Boy; 
- 21h: “Eclipse Solar” (2015), de Rodrigo de Oliveira. 
 
Sexta, 3 de março
 
- 16h30:  “Over” (2015), de Jörn Therfall;
- 16h30: “Thread” (2016), de The Boy;
- 19h: “Infinito” (2014), de Lukas Dhont; 
- 19h: “Jovens Infelizes ou Um Jovem Que Grita Não é Um Urso que Chora” (2016), de Thiago B. Mendonça; 
- 21h: “Eclipse Solar” (2015), de Rodrigo de Oliveira;
- 21h30: “O Homem que Virou Armário” (2015), de Marcelo Ikeda;
- 21h30: “Amok” (2016), de Vardan Tozija
 
Sábado, 4 de março
 
- 16h30: “Ainda Sangro Por Dentro” (2016), de Carlos Segundo;
- 16h30: “Devorando seus Ossos” (2014), de Jean-Charles Hue;
- 21h30: “Import” (2016), de Ena Sendijarevic;
- 21h30: “O Presente” (2015), de Sophie Perrier;
- 21h30: “Carne e Sangue” (2016), de Maud Alpi
 
Domingo, 5 de março
 
- 16h30: “O Filho” (2015), de Hristo Simenov;
- 16h30: “O Retorno” (2015), de Maria Guskova, Rússia;
- 16h30: “Leste Oeste” (2016), de Rodrigo Grota;
- 19h: “Import” (2016), de Ena Sendijarevic;
- 19h: “O Presente” (2015), de Sophie Perrier;
- 19h: “Carne e Sangue” (2016), de Maud Alpi;
- 21h30: “Aquela Rua Tão Triumpho” (2016), de Gabriel Carneiro;
- 21h30: “Anjo Ferido” (2016), de Emir Baigazin
 
Segunda, 6 de março
 
- 16h30: “Import” (2016), de Ena Sendijarevic;
- 16h30: “O Presente” (2015), de Sophie Perrier;
- 16h30: “Carne e Sangue” (2016), de Maud Alpi;
- 19h: “Aquela Rua Tão Triumpho” (2016), de Gabriel Carneiro;
- 19h: “Anjo Ferido” (2016), de Emir Baigazin; 
- 21h30: “Ainda Sangro Por Dentro” (2016), de Carlos Segundo;
- 21h30: “Devorando seus Ossos” (2014), de Jean-Charles Hue
 
Terça, 7 de março
 
- 16h30: “Over” (2015), de Jörn Therfall;
- 16h30: “Thread” (2016), de The Boy; 
- 21h: “Eclipse Solar” (2015), de Rodrigo de Oliveira;
- 19h: “O Homem que Virou Armário” (2015), de Marcelo Ikeda;
- 19h: “Amok” (2016), de Vardan Tozija;
- 21h30: “Aquela Rua Tão Triumpho” (2016), de Gabriel Carneiro;
- 21h30: “Anjo Ferido” (2016), de Emir Baigazin
 
Quarta, 8 de março
 
- 16h30: “Infinito” (2014), de Lukas Dhont;
- 16h30: “Jovens Infelizes ou Um Jovem Que Grita Não é Um Urso que Chora” (2016), de Thiago B. Mendonça;
- 19h: “O Retorno” (2015), de Maria Guskova;
- 19h: “Leste Oeste” (2016), de Rodrigo Grota;
- 21h30: “Angústia” (2016), de Frederico Machado
 


COMENTÁRIOS