Retrospectiva NT 2016: Os destaques do SBT durante o ano

Fotos: Divulgação

Publicado em 30/12/2016 às 07:35:00

Por: Diogo Mendes Rodrigues

O ano em que completou 35 anos não foi de muitos lançamentos no SBT. O principal destaque segue sendo a faixa de novelas infantis da emissora, que rende bons índices de audiência e faturamento.
 
Em novembro, a emissora estreou sua nova produção, a adaptação "Carinha de Anjo", escrita por Leonor Correa, que sucedeu "Cúmplices de Um Resgate".  A faixa, juntamente com a reprise de "Chiquititas" e o "Programa do Ratinho" se mostrou um acerto na grade e tem incomodado a RecordTV.  
 
 
A exibição da série "A Garota da Moto" também rendeu excelentes índices ao canal de Silvio Santos. Outro destaque é o humorístico "A Praça é Nossa", que fechou mais um ano na vice-liderança.
 
 
Já a programação vespertina derrapou. Para combater o quadro "A Hora da Venenosa", da Record, o SBT lançou o programa "Fofocando", apresentado por Mamma Bruschetta e Leão Lobo.
 
Posteriormente, Mara Maravilha foi escalada para integrar o elenco. A entrada da ex-apresentadora infantil provocou reações na internet, uma vez que o posicionamento polêmico de Mara tem recebido críticas.
 
Sem alavancar a audiência das tardes, o programa sofreu algumas alterações de horário e levou a emissora a efetuar mudanças constantes na faixa.
 
O "Casos de Família", por exemplo, passou a ser exibido mais cedo e viu sua audiência despencar. E a nova safra de novelas mexicanas exibidas não agradou. Enquanto em junho, as tramas veiculadas oscilavam entre 7 e 8 pontos, atualmente as novelas têm encontrado dificuldade em superar a marca dos 5 pontos. 
 
Na parte da manhã, além de exibir os desenhos do "Bom Dia e Cia." e do "Mundo Disney", o SBT estreou o telejornal "Primeiro Impacto", apresentado por Joyce Ribeiro e Karin Bravo. No entanto, foi a mudança em sua apresentação que repercutiu na mídia.
 
Em outubro, Silvio Santos resolveu lançar Dudu Camargo, de 18 anos, para comandar o telejornal sozinho. A mudança virou motivo de chacota nas redes sociais e recebeu duras críticas de sindicatos de jornalistas. Mesmo assim, o jovem foi mantido na apresentação, no entanto, agora divide parte do horário com as duas jornalistas.
 
Nas madrugadas, mais mudanças. O programa "Okay Pessoal" e a faixa de séries foram extintos. No lugar, passou a ser transmitido o "SBT Notícias".
 
 
Já nos finais de semana, mudanças à vista. O SBT anunciou a não renovação de contrato de Raul Gil e pegou o apresentador de surpresa. Em 2017, o tradicional programa do comunicador será substituído por uma nova atração de Celso Portiolli, que terá seus dois programas atuais, o "Domingo Legal" e o "Sabadão", extintos.
 
Já o "Hell’sKitchen - Cozinha sob pressão", exibido nas noites de sábado, ganhou nova apresentadora. Danielle Dahoui assumiu a vaga de Calos Bertolazzi.Por fim, o domingo, que já foi o dia mais forte do SBT no passado, virou um de seus maiores problemas.
 
Com derrotas sucessivas e expressivas para o "Domingo Show" da Record, o SBT resolveu extinguir o "Domingo Legal" e apostará em um novo formato no horário das 13h.
 
 
O "Fantasia" chegou a ser cogitado para a faixa, porém a ideia foi abortada. A maior possibilidade é de que Patrícia Abravanel assuma o espaço com um novo formato. Outra atração que deverá passar por reformulações é o programa "Eliana", que ganhará novos quadros, na tentativa de reverter os fracos resultados do ano. 
 
Leia na íntegra a Retrospectiva NT 2016
 

 



COMENTÁRIOS

Fechar X