"Eu adoraria apresentar um telejornal", revela Sônia Abrão

Divulgação

Publicado em 22/06/2017 às 10:15:06

Por: Sandro Nascimento

No comando do programa de maior audiência diária da RedeTV!, o "A Tarde é Sua", Sônia Abrão tem vontade de apresentar um telejornal. "Gostaria até de fazer o caminho inverso da Fátima Bernardes e da Patrícia Poeta, que trocaram o 'Jornal Nacional' pelo entretenimento", revela a apresentadora do vespertino que está há 11 anos no ar.

Em entrevista exclusiva ao NaTelinha, Sônia conta que já se arrependeu inúmeras vezes de algumas opiniões dita durante o "A Tarde é Sua" e completa: "Mas digo isso no ar e até me coloco na geladeira do programa quando acho que mereço ou quando o público me manda".

A apresentadora, que vai lançar seus dois livros, "Abaixo a Mulher Capacho" e "Homens que Somem" no Amazon, opina sobre a participação de Rafael Ilha no "Power Couple Brasil", da RecordTV, que chega ao fim nesta quinta-feira (22): "Desde o começo eu sabia que o Rafael, por toda a sua vida tão polêmica, seria o alvo das provocações ali dentro. Foi escolhido pela produção do reality exatamente por isso. E deu certo porque, apesar de não ter sido finalista, foi sua presença no jogo, com todas as tretas que arrumou, que impulsionou a audiência, gostem ou não!".

Sônia Abrão descarta a possibilidade de lançar sua biografia, embora em 2015 tenha escrito a do cantor ex-Polegar. A jornalista ainda afirma que nomes como Hebe Camargo, Silvio Santos, Chacrinha e Flávio Cavalcante são insubstituíveis na TV.

Confira a entrevista completa:

O formato do "A Tarde é Sua" é um dos mais copiados atualmente na TV. Falar sobre a vida dos famosos sempre deu audiência. Na sua opinião, por que as grandes emissoras despertaram somente agora para este formato na televisão?

Sônia Abrão - Acredito que pelos bons resultados do nosso programa entra ano, sai ano. Cobrimos essa área há mais de 15 anos e sempre com enorme repercussão.

O "Tarde é Sua " completou 11 anos em maio sendo a maior audiência diária da RedeTV!. Qual o maior dificuldade de fazer um programa todos os dias?

Sônia Abrão - Não diria dificuldade e sim o maior perigo, que é o desgaste. Mas isso, apesar de 11 anos no ar todos os dias, ainda não aconteceu com a gente! Talvez pelo fato de debatermos os fatos do mundo artístico e não ficarmos apenas fofocando.

Você sempre se posiciona sobre diversos assuntos na abertura do programa. Já se arrependeu alguma vez?

Sônia Abrão - Ah, muitas vezes! Mas digo isso no ar e até me coloco na geladeira do programa quando acho que mereço ou quando o público me manda pra lá através das redes sociais.

Você está lançando seus dois livros, "Abaixo a Mulher Capacho" e "Homens que Somem" no Amazon. Como você avalia esta nova forma de distribuição literária?

Sônia Abrão - Acho que é um ótimo caminho, mais prático, mais rápido e mais abrangente. Muita gente que não teve acesso a esses dois livros, agora vai ter.



Já pensou em escrever sua biografia? Qual passagem da sua história não poderia faltar na publicação?

Sônia Abrão - Nem pensar! Minha história é só minha! (risos)

Você escreveu sobre a biografia do cantor Rafael Ilha. Como você avalia a participação dele no reality "Power Couple Brasil"?

Sônia Abrão - Desde o começo eu sabia que o Rafael, por toda a sua vida tão polêmica, seria o alvo das provocações ali dentro. Foi escolhido pela produção do reality exatamente por isso. E deu certo porque, apesar de não ter sido finalista, foi sua presença no jogo, com todas as tretas que arrumou, que impulsionou a audiência, gostem ou não!

Tem vontade de apresentar um outro formato de programa na televisão?

Sônia Abrão - Claro, estou sempre aberta a novas experiências! Gostaria até de fazer o caminho inverso da Fátima Bernardes e da Patrícia Poeta, que trocaram o "Jornal Nacional" pelo entretenimento. Eu adoraria apresentar um telejornal.

Hoje se discute muito sobre quem poderia substituir Hebe na TV e citam sempre o nome de Xuxa. Na sua opinião, existe alguém na televisão com a força de Hebe Camargo?

Sônia Abrão - Podem discutir à vontade, mas não vão achar ninguém. Hebe é de uma geração de comunicadores geniais - como Silvio Santos, Chacrinha e Flávio Cavalcante - que são insubstituíveis. Simples assim!



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Fechar X