Prova de doce sem açúcar ‘azeda’ a situação dos participantes no "MasterChef"

Roger foi o eliminado da noite com sobremesa "bizarra"

Roger não agradou os jurados e deixou o "MasterChef" nesta terça (11) - Fotos: Carlos Reinis/Band

Publicado em 12/04/2017 às 09:36:34

Por: Vitor João

Nesta terça-feira (11) foi ao ar mais um episódio de “MasterChef Brasil”, na Band. Dentre todos até aqui exibidos, este foi o que mais colocou em prova a capacidade dos competidores.

Na prova classificatória, ficou evidente o quão desafiante seria a edição da noite: mais uma vez a caixa misteriosa surgiu para os cozinheiros amadores. E com um adendo, onde dessa vez os ingredientes ali presentes eram os mesmos que estavam na geladeira do competidor concorrente. No que deu essa grata surpresa? Muita frustração e pressão.

Fabrízio, um dos que se mostrou mais insatisfeito com a disputa, teve dificuldades no preparo do seu prato. A massa do seu macarrão simplesmente não chegava no ponto certo, algo extremamente frustrante pra alguém que liderou no programa anterior todo um time de cozinheiros e venceu a equipe rival. A cozinheira Nayane, em quem a chef Paola Carosella não botou fé, mais uma vez se perdeu durante a preparação e deixou evidente o quanto ainda é despreparada na organização da sua bancada.

Como já demonstraram, Leonardo e Michelle foram os destaques, levando em consideração técnica, criatividade e combinação de sabores. Por este motivo, juntos de Abel, Aderlize e, pasmem, Nayane, foram escolhidos pelos três chefs profissionais como os melhores. Por incrível que pareça, Nayane, que mostrou-se perdida no começo da prova, chamou a atenção do trio de jurados com a sua coxa de frango assado com carpaccio. Antes denominada como “perdida” e com sua capacidade de cozinhar questionada por Paola, a moça saiu saltitante ao ouvir um rasgo de elogios depois de apresentar o seu prato. O lado negativo ficou para Roger, Taíse e Natália, considerados os piores nessa etapa.

Para a prova de eliminação, uma dor de cabeça ainda maior para quem não subiu para o mezanino. A missão agora era preparar um doce... sem açúcar. Sim, o que parece impossível é possível, mais uma técnica fascinante da gastronomia. Como dito, a tarefa da vez era o preparo de um doce, à escolha dos competidores, mas que não pudesse levar o principal ingrediente que em sua maioria é o responsável pelo sabor desse tipo de prato.

Facilitando um pouco a vida dos participantes, o único ingrediente liberado para adoçar as preparações era o mel. Coisas como chocolate, leite condensado e doce de leite não estavam presentes no mercado. Este fato, claro, deixou em desespero praticamente todos os cozinheiros. Como penalidade pelo péssimo desempenho na prova anterior, o trio Natália, Taíse e Roger foram proibidos de utilizarem mel.

Vitor B., assumidamente contrário à sobremesas, foi o que apresentou maiores dificuldades para realizar a prova. Logo no início, sentiu-se perdido na falta de muitos ingredientes que estavam em mente. Com isso, acabou esquecendo de um ingrediente essencial para o sucesso do seu cheesecake: a gelatina. Isso lhe custou muito caro.

Roger, que não se saiu bem na última etapa, novamente pisa na bola e não agradou com o seu prato. Junto dele, Caroline e Vitor B. ficaram entre os três piores. Déborah, com muito talento, agradou aos jurados e foi escolhida como a responsável pelo melhor doce apresentado. Mesmo com o péssimo desempenho de seus dois concorrentes, Roger acabou sendo o eliminado da noite, com uma sobremesa considerada "bizarra". Em questões de capacidade, mostrou-se melhor que outros participantes que ainda estão em jogo, mas dificilmente iria longe como já demonstraram Leonardo, Michelle, Yuko e Fabrízio.

Agora com 18 cozinheiros amadores, o próximo episódio promete ser ainda mais desafiador. Eles terão a tarefa de produzirem pratos para cerca de 200 pessoas em pleno Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, tendo entre os convidados alguns astros do vôlei brasileiro. Certamente quem passar por essa verdadeira prova de fogo pode-se considerar um campeão olímpico.

Vitor João é formado em gastronomia e acompanha assiduamente a maioria dos realities de culinária, como o "MasterChef Brasil"



LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Fechar X